Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 19/DEZ/2014
32º/ 21º
outras regiões
 
crescente

Museus


Região Metropolitana do Recife


Visualizar Museus da Região Metropolitana de Recife em um mapa maior

RECIFE

Museu do Estado de Pernambuco
Av. Rui Barbosa, 960, Graças. Fone: (81) 3184-3174

Foto do Museu do Estado

Museu do Estado. Crédito: Edilson Segundo/DP/D.A. Press

Museu histórico e antropológico, ex-residência do Barão de Beberibe (séc. XIX). Possui acervo com peças importantes do período Colonial e também do período holandês. Painéis das batalhas dos Guararapes e do Monte dasTabocas. Aberto ao público de terça a sexta-feira, das 9h às 17h; e aos sábados e domingos, das 14h às 17h. Entrada: R$ 5, com direito à meia-entrada.

Acesse nosso hotsite especial sobre o Museu do Estado de Pernambuco

Museu do Homem do Nordeste
Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte. Fone: (81) 3073-6340/3073-6332

Foto do Museu do Homem do Nordeste

Museu do Homem do Nordeste. Crédito: Divulgação

Conheça as heranças culturais do índio, do português e do africano na formação do povo brasileiro. Dos materiais de construção dos séculos XVIII e XIX aos mocambos; dos ex-votos aos objetos de cultos afro-negros; das bonecas de pano e brinquedos populares à cerâmica regional de Vitalino, Zé Caboclo, Zé Rodrigues e de notáveis e anônimos artistas do povo. Das tecnologias do trabalho no açúcar à vida nas casas-grandes e senzalas. Tudo isso compõe o acervo do mais rico museu de antropologia cultural do Brasil. Aberto à visitação pública de terça a sexta-feira, das 8h30 às 17h; aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h. Entrada: R$ 4, com direito à meia-entrada.

Fundação Gilberto Freyre (Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre)
Rua Dois Irmãos, 320, Apipucos. Fone: (81) 3441-1733/3441-2883

Foto da Fundação Gilberto Freyre

Fundação Gilberto Freyre. Crédito: Jaqueline Maia/DP/D.A. Press

O espaço guarda a memória do mestre de Apipucos, o sociólogo e escritor Gilberto Freyre (1900-1987), imortalizado, entre outras grandes obras, por "Casa-Grande & senzala". Na Casa-Museu, uma construção do século XIX, o visitante pode conferir o Sítio Ecológico (Museu Vivo, Trilha das Pitangueiras e Trilha do Pau-Brasil), além de um rico acervo com livros, quadros, pinturas, esculturas e objetos pessoais do sociólogo. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. A entrada custa R$ 10, mas o visitante pode pagar quanto desejar. Mais informações: www.fgf.org.br.

Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam)
Rua da Aurora, 265, Boa Vista. Fone: (81) 3355-6870/3355-6871

Foto do Mamam

Área interna do Mamam. Crédito: Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press

Criado em 24 de julho de 1997, o museu tem um bom fluxo de exposições de artistas brasileiros e internacionais. Patrimônio predial e histórico de Pernambuco, tombado em nível estadual, sua sede é um antigo casarão do século XIX, às margens do rio Capibaribe, com uma área construída de 1.800m2, divididos em três pavimentos de madeira. Aberto de terça a sexta-feira, das 12h às 18h e aos sábados e domingos, das 13h às 17h. A entrada é gratuita. Mais informações no site: www.mamam.art.br.

Museu de Arte Popular
Pátio de São Pedro, casa 49, São José. Fone: (81) 3355-3110

Foto do Museu de Arte Popular

Área interna do Museu de Arte Popular. Crédito: Inês Campelo/DP/D.A. Press

Vinculado à Fundação de Cultura Cidade do Recife, o MAP conta com um acervo com peças de diversos artistas populares, principalmente de Caruaru e Tracunhaém, em que prevalecem objetos de barro e cerâmica. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Entrada gratuita.

Museu Militar do Forte do Brum
Praça Comunidade Luso-Brasileira, s/n, Bairro do Recife. Fone: (81) 3224-7559

Foto do Museu Militar do Forte do Brum

Museu Militar do Forte do Brum. Crédito: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A. Press

Criado em 1985, o Museu abriga canhões portugueses/ingleses, armas, fotos e objetos que marcaram a ação da Força Aérea Brasileira na II Guerra Mundial. Fica na Fortaleza do Brum, construída no século XVII. Aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 16h30; e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 17h. A entrada custa R$ 2.

Museu da Cidade do Recife (Forte das Cinco Pontas)
Forte das Cinco Pontas, s/n, São José. Fone: (81) 3355-3106

Foto do Museu da Cidade do Recife

Museu da Cidade do Recife (Forte das Cinco Pontas). Crédito: Irandi Souza/Prefeitura do Recife

O Museu da Cidade do Recife está instalado no Forte de São Tiago das Cinco Pontas, erguido originalmente no ano de 1630 pelos holandeses, um dos monumentos mais expressivos do patrimônio colonial brasileiro. O acervo do Museu é constituído de fotografias, mapas e fragmentos arqueológicos que representam a história da evolução urbana do Recife dos século XVII aos dias atuais. O museu realiza exposições, oficinas, seminários e ações de educação patrimonial. Nos dias 12 de cada mês, o museu realiza um evento cívico para trocar a bandeira do Recife na presença de estudantes da rede escolar. Aberto de terça a sábado, das 9h às 17h. Entrada gratuita.

Museu Murillo La Greca
Rua Leonardo Cavalcanti, 366, Parnamirim. Fone: (81) 3355-3126

Foto do Museu Murilo La Greca

Museu Murilo La Greca. Crédito: Júlio Jacobina/DP/D.A. Press

Conta com um acervo de mais de mil desenhos e quase 200 pinturas que compõem a obra do pintor Murillo La Greca. Lá, encontra-se uma discoteca de 8 rotações e objetos pessoais do pintor que estudou afresco em Nápoles (Itália), com o professor de Belas Artes Emílio Notte. Aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 17h. Sábados e domingos, das 13h às 17h. Entrada gratuita. Mais informações no site: www.museumurillolagreca.com.br.

Centro Cultural Benfica
Rua Benfica, 157, Madalena. Fone: (81) 3227-0657

Foto do Centro Cultural Benfica

Centro Cultural Benfica. Crédito: Bruna Monteiro/DP/D.A Press

Localizado em um casarão no bairro da Madalena, o espaço é a sede do Teatro Joaquim Cardozo, do Instituto de Arte Contemporânea e de galerias de exposição. Aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h. Entrada gratuita.

Museu da Abolição
Rua Benfica, 1150, Madalena. Fone: (81) 3228-3248

Foto do Museu da Abolição

Museu da Abolição. Crédito: Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press

Fica instalado em uma típica construção de casa de engenho, no sobrado Casa-Grande da Madalena. Foi inaugurado em 1983, expõe na sala Memorial vários objetos referentes aos séculos XVIII e XIX. Possui miniauditório, onde são desenvolvidos programas educativos e culturais. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 13h às 17h. A entrada é gratuita. Mais informações: www.museudaabolicao.com.br.

Casa do Carnaval
Pátio de São Pedro, 52, São José. Fone: (81) 3355-4311

Foto da Casa do Carnaval

Acervo da Casa do Carnaval. Crédito: Crédito: Inês Campelo/DP/D.A. Press

O Centro de Formação, Pesquisa e Memória Cultural Casa do Carnaval está sob coordenação da Prefeitura do Recife. Trata-se de um espaço destinado a pesquisas sobre as manifestações da cultura popular (Carnaval, São João e Natal). Para escolas e faculdades, pode-se fazer agendamento de monitoria. Aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 17h. Mais informações: casadocarnaval.blogspot.com.br.

Memorial Chico Science
Pátio de São Pedro, casa 21, São José. Fone: (81) 3355-3158/3355-3159

Foto do Memorial Chico Science

Memorial Chico Science. Crédito: Inês Campelo/DP/D.A. Press

Um passeio pela biografia de Chico Science e pelo movimento manguebeat. O visitante também tem acesso a livros e vídeos que dialogam com a temática. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Entrada gratuita. Mais informações no site: www.memorialchicoscience.com.

Memorial Luiz Gonzaga
Pátio de São Pedro, casa 35, São José. Fone: (81) 3355-3155/3355-3154

Foto do Memorial Luiz Gonzaga

Memorial Luiz Gonzaga. Crédito: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A. Press

O visitante encontra biografia, bibliografia, música e produtos de pesquisa do Memorial Luiz Gonzaga, uma homenagem ao Rei do Baião, em funcionamento desde 2008. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Entrada gratuita. Mais informações no site: www.recife.pe.gov.br/mlg.

Espaço Pasárgada
Rua da União, 263, Boa Vista. Fone: (81) 3184-3165

Foto do Espaço Pasárgada

Espaço Pasárgada. Crédito: Joana Pires/Fundarpe

Acervo com reproduções e obras originais, fotografias e artigos de jornal do escritor Manuel Bandeira, tendo como sede a casa de seu avô, onde o autor passou a infância. O "Cine Pasárgada" e o "Café em Pasárgada" são eventos quinzenais que integram a programação do espaço. Aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Entrada gratuita. Mais informações: www.espaco-pasargada.blogspot.com.br.

Caixa Cultural Recife
Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife. Fone: (81) 3425-1908

Foto da Caixa Cultural Recife

Caixa Cultural Recife. Crédito: Roberto Ramos/DP/D.A. Press

O edifício neoclássico de 1912, tombado pelo Patrimônio Nacional, é a sede da Caixa Cultural Recife. Dividido em três pavimentos, o espaço conta com três galerias de exposições, um teatro com capacidade para 202 espectadores e salas de oficina e dança. A área total do prédio é de quase 3 mil m2. Aberto de terça-feira a domingo, das 12h às 20h. Entrada gratuita. Mais informações: www.caixacultural.com.br.

Centro Cultural Correios
Avenida Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife. Fone: (81) 3224-5739

Foto do Centro Cultural Correios

Centro Cultural Correios. Crédito: Júlio Jacobina/DP/D.A. Press

Inaugurado no dia 31 de julho de 2009, o centro possui cinco pavimentos, com sete salas que contemplam shows, exposições e apresentações de dança. No auditório com capacidade para 100 pessoas, lançamentos, reuniões e palestras. Aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 18h; sábados e domingos, das 12h às 18h. Entrada gratuita.

Sinagoga Kahal Zur Israel
Rua do Bom Jesus, 197/203, Bairro do Recife. Fone: (81) 3224-8351

Foto da Sinagoga Kahal Zur Israel

Sinagoga Kahal Zur Israel. Crédito: Roberto Ramos/DP/D.A. Press

Localizado no centro do Recife, a Sinagoga apresenta painéis com dados e imagens que cobrem de 1500 até o período holandês em Pernambuco, ressaltando a perseguição aos judeus. No primeiro andar, uma exposição sobre os judeus que fugiram da Europa no século XX e fundaram no Recife a Companhia de Teatro Idiche. Há ainda a reconstituição de como seria piso, teto e mobília de uma sinagoga na Amsterdã do século XVII. Aberto de terça a sexta-feira, das 9h às 16h30. Aos domingos, das 14h às 17h. O valor da entrada é R$ 10, a inteira, e R$ 5, a meia. Mais informações: www.arquivojudaicope.org.br.

Observatório Cultural Torre Malakoff
Praça do Arsenal da Marinha, s/n, Bairro do Recife, Fone: (81) 3184-3185 / 3184-3183

Foto do Observatório Cultural Torre Malakoff

Observatório Cultural Torre Malakoff. Crédito: Alexandre Gondim/DP/D.A Press

Espaço com proposta cultural envolvendo ciência, arte e tecnologia. A Torre foi reformada em 1999, mantendo as características seculares do monumento. Funciona como espaço cultural para exposições. Aberto de terça a sexta-feira, das 10h às 18h30; aos sábados, das 15h às 18h e. aos domingos, das 15h às 19h. Entrada gratuita.

Parque de Esculturas Francisco Brennand
Arrecifes do Porto, s/n, Bairro do Recife

Foto do Parque de Esculturas Francisco Brennand

Parque de Esculturas Francisco Brennand. Crédito: Hugo Acioly/Secretaria de Turismo de Pernambuco

Inaugurado em 2000, em homenagem aos 500 anos do descobrimento do Brasil, o parque é mais um espaço dedicado à obra do artista plástico Francisco Brennand. A Torre de Cristal, com 32 metros de altura, é o carro-chefe das 51 esculturas da galeria a céu aberto, localizada na área central do Recife. A travessia do Marco Zero até o parque funciona diariamente, das 7h às 17h, por meio dos barcos dos pescadores locais. A visitação é gratuita.

Galeria de Arte Janete Costa
No Parque Dona Lindu, Avenida Boa Viagem, s/n, Boa Viagem. Fone: (81) 3355-9831/9832

Foto da Galeria de Arte Janete Costa

Fachada da Galeria de Arte Janete Costa. Crédito: Nando Chiappetta/DP/D.A. Press

Inaugurada em 2011, a galeria faz parte do projeto do Parque Dona Lindu, assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Está aberta à visitação de quarta-feira a sexta, das 12h às 20h, sábado e domingo das14h às 20h. Entre 10h e 12h, apenas grupos agendados podem fazer o tour. Além do térreo, o espaço conta com um mezanino para exposições. Um elevador garante acessibilidade ao público com deficiência física.

Galeria Dumaresq
Rua Professor Augusto Lins e Silva, 1033, Setúbal. Fone: (81) 3341-0129

Foto da Galeria Dumaresq

Exposição da Galeria Dumaresq. Crédito: Alcione Ferreira/DP/D.A. Press

Fundada em 1996, a Dumaresq passou por uma reforma estrutural e conceitual em 2003. Anteriormente, era destinada a objetos de antiguidade. De lá pra cá, vem apostando em mostras individuais e coletivas. De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; aos sábados, das 9h às 13h. Mais informações: www.dumaresq.com.br.

Galeria Amparo 60
Avenida Domingos Ferreira, 92 A, Pina. Fone: (81) 3033-6060

Foto da Galeria Amparo 60

Exposição na Galeria Amparo 60. Crédito: Arthur de Souza/Esp.DP/D.A Press

Aberta ao público desde 1998, a Amparo 60 está localizada no início do bairro do Pina, na faixa da direita de Avenida Domingos Ferreira. O espaço é dividido em entrada, salão principal e primeiro andar (com escritório e área de exposição). A galeria expõe trabalhos individuais e coletivos, de artistas nacionais e internacionais. De segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h. Mais informações: www.amparo60.com.br.

Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano
Rua do Hospício, 130, Boa Vista. Fone: (81) 3222-4952

Foto do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco

Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco. Crédito: Lucas Oliveira/Esp DP/D.A. Press

Localizado na área central do Recife desde 1928, o Instituto é dividido em espaços temáticos como, por exemplo, a Sala das Lutas Libertárias, que possui dois painéis retratando a Batalha dos Guararapes, além de uma coleção de armas do século XVII ao XX. Na biblioteca, está a edição de 1647 de um livro, escrito em latim pelo humanista Gaspar Barleus, que contempla os oito anos de governo do Conde João Maurício de Nassau. Aberto de segunda a sexta-feira, das 13h às 16h; aos sábados, das 8h às 12h. Entrada: R$ 2. Mais informações no site: www.institutoarqueologico.com.br.

Oficina de Cerâmica Francisco Brennand
Propriedade Santos Cosme e Damião, s/n, Várzea, no Recife. Fone: (81) 3271-2466

Foto da Oficina de Cerâmica Francisco Brennand

Oficina de Cerâmica Francisco Brennand. Crédito: Laís Telles/Esp. DP/D.A. Press

Cerca de 2 mil peças do artista pernambucano Francisco Brennand ficam em exposição permanente em meio a uma reserva de Mata Atlântica, no bairro da Várzea. As obras expressam a diversidade artística do ceramista. No local, funciona ainda uma fábrica que produz cerca de 20 mil m2 de cerâmica por mês. A cerâmica Brennand é considerada uma das melhores do estado. Funciona de segunda a quinta-feira, das 8h às 17h; e sexta-feira, das 8h às 16h. Fecha aos sábados, domingos e feriados. Mais informações no site: www.brennand.com.br.

Acesse nosso hotsite especial sobre a Oficina Brennand

Instituto Ricardo Brennand
Alameda Antônio Brennand, s/n, Várzea. Fone: (81) 2121-0352

Foto do Instituto Ricardo Brennand

Instituto Ricardo Brennand. Crédito: Teresa Maia/DP/D.A Press

São três prédios no terreno do Instituto, inaugurado em 2002. O castelo conta com acervo de armas, a pinacoteca abriga a coleção sobre o período holandês em Pernambuco e a galeria funciona para eventos e exposições temporárias. No site, o internauta encontra um tour virtual em 360º pelo Instituto. Aberto de terça-feira a domingo, das 13h às 17h. O ingresso custa R$ 20. Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam R$ 10. Mais informações: www.institutoricardobrennand.org.br.

OLINDA

Museu de Arte Sacra de Pernambuco
Rua Bispo Coutinho, 726, Alto da Sé, Olinda. Fone: (81) 3184-3154

Foto do Museu de Arte Sacra de Pernambuco

Museu de Arte Sacra de Pernambuco. Crédito: Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press

Mostra permanente de peças sacras. Funciona onde foi o 1º Palácio do Bispo de Pernambuco. Aberto de terça a sexta-feira, das 10h às 16h. Entrada: R$ 2, com direito à meia-entrada. Crianças até 12 anos não pagam. Nos fins de semana, o museu funciona das 10h às 14h com entrada gratuita.

Museu do Mamulengo (Espaço Tiridá)
Rua São Bento, 344, Ribeira. Fone: (81) 3493-2753

Museu do Mamulengo

Acervo do Museu do Mamulengo. Crédito: Júlio Jacobina/DP/D.A Press

Único espaço destinado à arte dos mamulengueiros na América Latina. O museu guarda um vasto acervo de pesquisa com mais de 1.200 peças, sendo que cerca de 400 estão em exposição. O nome do espaço é uma homenagem ao personagem Professor Tiridá, criado pelo mestre mamulengueiro Ginu. Aberto de terça-feira a sábado, das 10h às 17h. Entrada: R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia). Crianças até dez anos não pagam.

Espaço Ciência
Parque Memorial Arcoverde, s/n, Complexo Salgadinho. Fone: (81) 9488-3972

Foto do Espaço Ciência

Espaço Ciência. Crédito: Júlio Jacobina/DP/D.A. Press

O Espaço Ciência é um museu interativo de tecnologia, meio ambiente e divulgação científica. Conta, ainda, com dois observatórios astronômicos localizados fora da sua sede: um na Torre Malakoff, no Bairro do Recife, e outro no Alto da Sé, em Olinda. Promove exposições permanentes e itinerantes, além de gerenciar eventos, cursos, oficinas, feiras e encontros de ciências em escolas, shoppings, universidades, parques e hospitais. Aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Sábados e domingos, das 13h30 às 17h. Entrada gratuita. Mais informações: www.espacociencia.pe.gov.br.

CABO DE SANTO AGOSTINHO

Engenho Massangana
PE-60, Km 10. Fone: (81) 3527-4025

Foto do Engenho Massangana

Engenho Massangana. Crédito: Lais Telles/Esp DP/D.A. Press

Em uma área que abrange 10 hectares, o Massangana é um exemplo de um conjunto arquitetônico original do século XIX. Hoje, o espaço reúne exposições, atividades educacionais, expografias, salas de leitura e visita guiada pelo engenho. As temáticas ligadas ao abolicionista Joaquim Nabuco, à cultura da cana-de-açúcar e à sociedade escravocrata também são abordadas. Aberto de terça-feira a sábado, das 9h às 16h30. Entrada gratuita. Mais informações: www.facebook.com/engenho.massangana.

Zona da Mata

LAGOA DO CARRO

Museu da Cachaça
Recanto Carpina, s/n. Fone: (81) 3621-8208

Foto da Museu da Cachaça

Museu da Cachaça. Crédito: Jaqueline Maia/DP/D.A. Press

Museu privado que reúne cerca de 12 mil rótulos de cachaças nacionais e internacionais. Além da área de exposição, monitorada pelos guias, o visitante pode comprar alguns desses rótulos. Aberto, diariamente, das 9h às 17h. Entrada: R$ 3 (inteira) e R$ 1,50 (meia). Crianças até oito anos não pagam.

Agreste

CARUARU

Casa-Museu Mestre Vitalino
Rua Mestre Vitalino, s/n, Alto do Moura. Fone: (81) 3725-0805

Foto do Museu Mestre Vitalino, no Alto do Moura, Caruaru

Casa-Museu Mestre Vitalino, no Alto do Moura, em Caruaru. Crédito: Inês Campelo/DP/D.A. Press

Construída pelo próprio Mestre Vitalino em 1959, a casa virou museu em 1971. O espaço, localizado no Agreste do estado, reúne as principais obras do artista, além da mobília e dos objetos pessoais. Aberto de segunda-feira a sábado, das 8h às 18h; e aos domingos, das 8h às 12h. A entrada custa R$ 1.

Museu do Barro (Espaço Zé Caboclo)
Parque Luiz Lua Gonzaga, 100, Centro. Fone: (81) 3721-2545

Foto do Museu do Barro

Museu do Barro. Crédito: Manuela Galindo/Fundarpe

Fundado em 1988, o museu carrega o nome de Zé Caboclo, homenagem a um dos discípulos de Mestre Vitalino. No local, uma sala destinada ao acervo dos ceramistas do Alto do Moura; outra sobre Vitalino e família; e uma terceira que abriga a coleção de peças em barro de Abelardo Rodrigues. Além disso, há um espaço destinado a exposições temporárias e sala de exibição de filmes. Aberto de terça-feira a sábado, das 8h às 17h; aos domingos, das 9h às 13h. Entrada: R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia). Crianças até oito anos, idosos e portadores de deficiência não pagam.

Museu do Forró (Luiz Gonzaga)
Parque Luiz Lua Gonzaga, 100, Centro. Fone: (81) 3721-2545

Foto do Museu do Forró

Museu do Forró. Crédito: Inês Campelo/DP/D.A. Press

Dividido em três salas, o espaço existe desde 1989. O visitante pode conhecer melhor vida e obra de Luiz Gonzaga, a carreira de Elba Ramalho e o histórico dos festejos juninos em Caruaru. Aberto de terça-feira a sábado, das 8h às 17h; aos domingos, das 9h às 13h. Entrada: R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia). Crianças até oito anos, idosos e portadores de deficiência não pagam.

BEZERROS

Centro de Artesanato de Pernambuco
Bezerros, Agreste do estado, às margens da BR-232, Km 107. Fone: (81) 3728-6650/3728-6651

Foto do Centro de Artesanato de Pernambuco

Centro de Artesanato de Pernambuco. Crédito: Inês Campelo/DP/D.A. Press

Fundado em 2003, em um terreno de 12 mil m2, o Centro de Artesanato de Pernambuco mistura loja (com peças de mais de 400 artesãos), museu (expondo obras de 57 artesãos e 15 associações) e auditório. A entrada custa R$ 1 (crianças até 12 anos e idosos não pagam). De terça-feira a sábado, das 9h às 18h; aos domingos e feriados, das 9h às 13h.

BREJO DA MADRE DE DEUS

Parque das Esculturas Monumentais Nilo Coelho
Brejo da Madre de Deus, distrito de Fazenda Nova, Agreste de Pernambuco, a 180 km do Recife

Foto do Parque das Esculturas Monumentais Nilo Coelho

Parque das Esculturas Monumentais Nilo Coelho. Crédito: Rafael Medeiros/Divulgação

São 37 esculturas de pedra, de três a sete metros de alura, nos 60 hectares do entorno do teatro de Nova Jerusalém, onde é encenada a Paixão de Cristo. Inaugurado em 1981, o parque tem a intenção de promover a cultura nordestina por meio do trabalho manual de dezenas de artesãos locais. Aberto ao público, diariamente.

Sertão

SALGUEIRO

Memorial do Couro
Rua Amario Conserva, 95, Santo Antônio. Fone: (87) 8817-4957

Foto do Memorial do Couro

Memorial do Couro. Crédito: Prefeitura Municipal de Salgueiro

O memorial funciona na antiga cadeia pública do município. Dividido em seis salas, a curadoria expõe histórias de vaqueiros, conta sobre o processo de trabalho dos artesãos e destaca a cultura sertaneja, por meio de painéis informativos e fotográficos. Aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Entrada gratuita.

SERRA TALHADA

Museu do Cangaço
Vila Ferroviária, s/n, Centro. Fone: (87) 3831-3860

Foto do Museu do Cangaço

Museu do Cangaço. Crédito: Divulgação

Em funcionamento desde 2007 na antiga estação ferroviária de Serra Talhada, o museu é composto por três salas: a primeira expõe fotos e objetos da época do cangaço; a segunda conta com uma biblioteca formada por títulos ligados ao tema; e a terceira é um espaço multimídia, com projeção de filmes e documentários sobre o assunto. Há, ainda, um palco externo, onde acontecem apresentações artísticas. A 30 km dali, o visitante pode conhecer o Sítio Passagem das Pedras, onde nasceu Lampião, espaço vinculado ao museu, pelo valor de R$ 70. Para visitar o museu, no entanto, pede-se uma contribuição simbólica. Aberto de segunda-feira a sexta, das 8h30 às 12h e das 14h às 17h30. Aos sábados, apenas no turno da manhã.

EXÚ

Museu do Gonzagão
Rodovia Asa Branca, BR-122, Km 38. Fone: (87) 3879-1295

Foto do Museu Gonzagão, no Parque Asa Branca

Mausoléu do Gonzagão, no Parque Aza Branca. Crédito: Carolina Santos/DP/D.A. Press

Para chegar a Exú, sertão do estado, existem três opções de rodovia: BR-122, BR-316 e BR-232. Edificado em 1987, o museu só foi inaugurado após a morte do cantor, em 1989, por seu filho Gonzaguinha. No Museu do Gonzagão, a 688 km do Recife, o visitante encontra sanfonas, gibões, discos e outros objetos do Rei do Baião, além de todo o acervo de músicas gravadas por ele. Está situado entre duas casas que marcaram a vida do cantor: sua residência, onde morou até morrer, e a de Januário, seu pai. Ao lado desta última, encontra-se o mausoléu do músico e de sua família. O museu está aberto, diariamente, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O valor do ingresso é R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia-entrada). Mais informações: www.parqueazabranca.com.br.



  • Conheça as belezas do Pantanal brasileiro

  • Petrolina é a capital do Sertão de Pernambuco

  • Descubra as belezas do Litoral Sul pernambucano

  • Descubra as belezas do Litoral Norte pernambucano

  • Conheça o Centro de Artesanato de Pernambuco

  • História de Pernambuco preservada no Museu do Estado

  • Visite o Parque dois Irmãos

  • Fernando de Noronha é o Paraíso Pernambucano

  • Descubra a arte de Francisco Brennand

Saiba todos os filmes em cartaz, os shows agendados, as peças de teatro e exposições que fazem de Pernambuco um dos estados culturalmente mais ricos do Brasil. Tem opções para todos os gostos. É só se programar!

Quem experimenta as delícias da culinária regional pernambucana geralmente pede mais. Da macaxeira com charque ao bolo de rolo, a cozinha por aqui é lugar sagrado e o estado está cheio de opções de bares e restaurantes para vocês experimentar!







SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]