FESTIVIDADE

Ilha de Itamaracá realiza 236ª festa de Nossa Senhora do Pilar

Publicado em: 25/01/2023 17:29 | Atualizado em: 25/01/2023 17:37

A festa volta a ter grande proporção após dois anos de pandemia. (Divulgação)
A festa volta a ter grande proporção após dois anos de pandemia. (Divulgação)
A partir desta quinta-feira (26), a Ilha de Itamaracá volta a realizar uma grande festa voltada para a sua padroeira: a Nossa Senhora do Pilar. As festividades vão durar 11 dias e prometem ter momentos marcantes e tradicionais para marcar a 236ª edição da comemoração, como destaca o Secretário Paroquial da cidade, José Galvão.

“Nossa Senhora do Pilar é a padroeira da cidade da Ilha de Itamaracá. Todos os anos a gente segue essa tradição de celebração de festa da cidade para a padroeira da paróquia e da cidade de Itamaracá. Esse ano vamos celebrar a festa de número 236 em honra a Nossa Senhora do Pilar”, disse.

“São 11 dias de festas que iniciam nesta quinta e vão até o dia 5 de fevereiro. Neste período são realizadas missas, com eventos sociais e culturais e algumas procissões. O que chama a atenção são alguns momentos fortes que acontecem ao longo das festas que são: a procissão da bandeira e duas procissões importantes que são Levada e Buscada”, completou.

A Festa inicia dia 26/01 às 18h com a Procissão da Bandeira. Tradicionalmente acontecem as Procissões da Levada e Buscada. Dia 29 às 08h a imagem de Nossa Senhora do Pilar é Levada em carreata para a Capela do Forte orange onde fica até o dia 04, quando acontece a Buscada: a imagem retorna pelo mar numa grande procissão marítima com dezenas de embarcações. A festa termina dia 05 com uma grande procissão pelas ruas da cidade.

A 236ª edição da festa de Nossa Senhora do Pila marca a volta de uma grande festividade após o período pandêmico. De acordo com o secretário José Galvão, nos últimos dois anos foram realizadas comemoração de forma restrita e, em 2023, a grandiosidade do evento volta às mesmas proporções pré-pandemia.

“Essa é a primeira grande festa após a pandemia. Tivemos dois anos de muitas restrições. Nos últimos dois anos, a Levada, que é em carreata, e a Buscada, que é pelo mar, não aconteceu. Fizemos uma festa restrita e cumprimos as medidas de segurança. Foram dois anos com uma festa mais simples. Nesse ano, vamos fazer essa grande festa em proporção ao que era antes da pandemia”, encerrou.

HISTÓRIA DA PADROEIRA

Uma pequena imagem de Nossa Senhora do Pilar,  oriunda da Espanha, chegou à Ilha de Itamaracá nos meados do século XVI, pela sra. Beatriz Pinheiro. No dia 2 de janeiro do ano de 42, por bilocação, a Virgem Maria apareceu ao apóstolo Tiago Maior, sobre uma coluna de jaspe. Conferindo-lhe seu 1° título de Senhora do Pilar. Antes apenas uma comunidade de pescadores, hoje sede do Município da Ilha de Itamaracá adotou seu nome: Pilar. Matriz desde 12 de outubro de 1786, ocupa no cenário regional destaque de fé e devoção à Mariana.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.