DEBANDADA

Técnicos que atuaram no Orçamento de 2022 deixam Ministério da Economia

Publicado em: 25/01/2022 15:12 | Atualizado em: 25/01/2022 15:18

 (Foto: Agência Brasil)
Foto: Agência Brasil
O desgaste gerado pela discussão do Orçamento de 2022 resultou em uma onda de demissões no Ministério da Economia. Nesta terça-feira (25) foi a vez do subsecretário de assuntos fiscais da Secretaria de Orçamento da pasta, Luiz Guilherme Pinto Henriques, ter a exoneração publicada no Diário Oficial da União (DOU). Para o seu lugar, foi nomeado Fábio Pifano Pontes.

Depois do pedido de demissão dos ex-secretários que comandavam a área (Bruno Funchal e Jeferson Bittencourt), as saídas agora ocorrem entre os técnicos. Além de Henriques, o jornal O Globo adiantou que o subsecretário de gestão orçamentária da pasta, Márcio Luiz de Albuquerque Oliveira, deve sair nos próximos dias. Quem o substituirá é Clayton Montes, que já atuava na Secretaria de Orçamento Federal.

A debandada ocorre após a sanção do Orçamento de 2022, que contemplou medidas polêmicas, como o reajuste salarial para agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), além de R$ 16,5 bilhões para emendas de relator e R$ 4,9 bilhões para o fundo eleitoral.

Além destas medidas, o chefe do Executivo vetou R$ 3,18 bilhões em recursos que haviam sido aprovados para áreas de benefício à população, como para as pesquisas científicas. No entanto, segundo apurado pelo Estadão, a exoneração dos dois não tem relação com a sanção do orçamento, pois ambos planejavam a saída há meses.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas