DOAÇÕES

Projeto Amor Sem Fronteiras pede doações para seguir com atividades

Publicado em: 07/12/2021 22:26

 (Foto: Projeto Amor Sem Fronteiras/Divulgação)
Foto: Projeto Amor Sem Fronteiras/Divulgação
O nome do projeto descreve a paixão pelo melhor amigo homem, o cachorro. O Amor Sem Fronteiras surgiu em julho de 2018 a partir da produção de comedouros e bebedouros espalhados de forma gratuita pelas ruas da Região Metropolitana do Recife, com o intuito de alimentar os cachorros em situação de vulnerabilidade. 

A iniciativa foi fundada por Domingos Sávio e em seguida integrada por mais dois amigos, Ricardo de Alcântara e Laila Cavalcanti. O principal foco da ação é transformar a trajetória dos pets e oferecê-los afeto, como descreve Domingos, “Nosso objetivo é salvar vidas. Mudar o destino de cachorrinhos que vivem nas ruas e estão sendo maltratados, para que eles conheçam o amor”.  

A ação conta com etapas de resgate, cuidados e a procura de uma família para os bichinhos; todas sempre feitas com muita atenção pelos colaboradores. “Para adotar é preciso preencher um termo de adoção, além de um questionário que fazemos. Temos o maior cuidado do mundo com quem vai adotar nossos peludinhos. Queremos que eles sejam felizes e amados no lar, mais do que são conosco”, comentou o fundador.

Um levantamento realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e publicado pelo Jornal da USP aponta que, em média, 30 milhões de animais se encontram em situação de abandono no território brasileiro. Destes 20 milhões são cães e 10 milhões são gatos. 
O Amor Sem Fronteiras fica localizado na Zona Norte do Recife, acolhe 38 cachorros, além de ajudar outros que não vivem no local. “Tentamos sempre ajudar o máximo de animais possíveis, mesmo que não sejam nossos'', destaca o fundador do projeto. 

Entre as maiores dificuldades enfrentadas pelo projeto estão as despesas com cuidados, remédios e procedimentos para saúde dos animais. “Temos gastos diários com medicação, ração, material de limpeza e pagamentos mensais com aluguel, contas, exames e castrações”. Domingos explica como acontece o processo do resgate até a adoção dos cachorros, “Damos medicações, castramos e quando estão saudáveis colocamos para adoção”.

Durante a pandemia da Covid-19 a quantidade de doações foi afetada e isso refletiu diretamente na demanda do projeto. “As doações caíram bastante, pois, muitas pessoas ficaram desempregadas ou o trabalho teve o lucro impactado. Então se os doadores estão passando por uma fase financeira complicada é difícil ajudar o abrigo”, afirmou Domingos. 

O fundador do Amor Sem Fronteiras, ressalta a importância da doação para a causa e que ela pode ser realizada de várias maneiras. “Costumamos dizer que toda ajuda é bem-vinda. Uma vasilha, um shampoo ou brinquedos. Mas nossa maior necessidade é ração, material de limpeza ou que seja doado algum valor”. 

E mesmo diante dos obstáculos enfrentados pelos colaboradores, o carinho, a dedicação e empenho desde o início do Amor Sem Fronteiras seguem vivos. “Amor pelo nosso trabalho é o que nos faz continuar. Trabalhamos de domingo a domingo, de manhã até de noite. Fazemos bazar, pedimos ajuda, fazemos panfleto e todas as formas possíveis para conseguir ajuda para eles”, concluiu o fundador. 

As pessoas que desejam realizar doações de ração, produtos de higiene e brinquedos para os cães devem entrar em contato através do Instagram, @_projetoamorsemfronteiras. Para contribuição financeira a transferência é encaminhada para o pix: lailacavalcanti21@gmail.com.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas