PANDEMIA

Ômicron é 'muito transmissível', mas não há motivo para 'pânico', diz OMS

Publicado em: 03/12/2021 12:35 | Atualizado em: 03/12/2021 12:55

 (FOTO: AFP / Fabrice COFFRINI)
FOTO: AFP / Fabrice COFFRINI
A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, disse, nesta sexta-feira (3/12), que a variante ômicron do coronavírus preocupa por ser "muito transmissível".

Porém, ela ressaltou que o mundo está melhor preparado para lidar com ela devido à vacinação. "Até que ponto devemos ficar preocupados? Precisamos estar preparados e cautelosos, não entrar em pânico, porque estamos em uma situação diferente de um ano atrás", disse durante conferência organizada pela agência de notícias Reuters.

Apesar disso, ela destacou que ainda é cedo para tirar conclusões sobre a variante. "Precisamos esperar, espero que seja mais amena... mas é muito cedo para tirar conclusões sobre a variante como um todo", disse. 

Até o momento, a OMS não tem o registro de nenhuma morte relacionada à variante. A África do Sul, que primeiro identificou a nova cepa, viu os casos de infecções por covid-19 dobrar em dois dias. Na quarta, o país registrou 8.561 novos casos, contra 4.373 no dia anterior.

Ao menos 17 países já detectaram casos da nova variante, alguns com relatos de transmissão comunitária, quando não é possível saber de onde veio a transmissão. No Brasil, cinco casos já foram confirmados. Três em São Paulo e dois em Brasília. Todos estão com sintomas leves ou assintomáticos e têm histórico de viagem para países africanos. Outros oito casos suspeitos estão sendo investigados pelo Ministério da Saúde. Um em Minas Gerais, um no Rio de Janeiro e seis no DF. 
TAGS: covid-19 | omicron | variante | oms |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas