REPERCUSSÃO

'Radical': imprensa estrangeira repercute discurso de Bolsonaro na ONU

Publicado em: 21/09/2021 18:19

 (Foto: TIMOTHY A. CLARY / POOL / AFP)
Foto: TIMOTHY A. CLARY / POOL / AFP
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) abriu a 76ª Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (21), em Nova York. Como de costume em todas as assembleias, desde 1947, o representante brasileiro abre o evento.

Com um discurso negacionista diante da pandemia, o presidente voltou a defender o “tratamento precoce” e declarou ser contra um passaporte de vacinação, que já está sendo implementado por diversos países. A imprensa estrangeira repercutiu negativamente as falas do presidente.

No Diário de Notícias, de Portugal, o discurso de Bolsonaro foi classificado como “radical” e a imprensa portuguesa chamou a atenção para o negacionismo da pandemia. "O Presidente do Brasil voltou a defender o tratamento precoce e a atacar o isolamento no combate à pandemia, contradizendo a Organização Mundial da Saúde”, foi a manchete.

No Reino Unido, o The Guardian publicou que Bolsonaro, uma figura polêmica durante a pandemia, se recusou a tomar a vacina e fez propaganda do “tratamento precoce”. O tabloide britânico destacou que o presidente brasileiro disse no discurso que o governo apoiou a vacinação, mas que não vai concordar com um passaporte de vacinas. 

A manchete do jornal argentino Clarín destacou que Bolsonaro tentou atingir o ex-presidente Lula ao dizer que o Brasil estava à “beira do socialismo”. Já para o The New York Times, dos Estados Unidos, o discurso foi iniciado pela “defesa do uso de medicamentos ineficazes contra o coronavírus”, além de chamar Bolsonaro de “presidente de extrema-direita”. Além disso, o jornal acrescentou que "Bolsonaro minimizou repetidamente a ameaça que o vírus representava, criticou as medidas de isolamento e foi multado por se recusar a usar máscara na capital."

De acordo com o El País, “havia expectativa de um discurso mais moderado, o que não aconteceu.” Para o jornal espanhol, Bolsonaro foi “fiel a suas posições negativas” ao atacar as medidas de restrição para combater o Covid-19.

Já a CNN americana diz que Bolsonaro fez um discurso desafiador, mas isolado. Segundo a reportagem publicada no site, o chefe do Executivo brasileiro apresentou uma versão "muito diferente do país devastado pelo coronavírus".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas