OBITUÁRIO

Morre a atriz e humorista Marina Miranda, aos 90 anos

Publicado em: 21/09/2021 16:20

 (crédito: Sylvia Miranda/Instagram/Reprodução)
crédito: Sylvia Miranda/Instagram/Reprodução
A atriz e humorista Marina Miranda morreu na noite de segunda-feira (20). Aos 90 anos, ela lutava contra os efeitos degenerativos do mal de Alzheimer. No último domingo (19), Marina foi internada às pressas no Hospital Municipal Miguel Couto, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo informações médicas, ela estava em estado grave devido a múltiplas infecções. A morte foi confirmada no início da tarde desta terça-feira (21) pelo hospital.

Sylvia Salles Silva Miranda, filha da artista, vinha compartilhando a evolução do quadro da mãe no Instagram. Há dois dias, ela escreveu que Marina havia entrado em coma em decorrência da doença degenerativa e pediu orações. Nesta terça, Sylvia não fez uma nova atualização do estado de saúde da mãe, mas compartilhou nos stories uma postagem de outra pessoa lamentando a morte da artista

Vida e carreira
 
Marina Miranda faria 91 anos de idade no próximo dia 30. Ela nasceu no município de Paraíba do Sul, estado do Rio de Janeiro, e se mudou para a capital ainda criança. No início da vida adulta, na década de 1960, a artista começou uma carreira como cantora lírica. Chegou a gravar alguns sucessos, especialmente marchinhas de carnaval, mas logo abandonou a música para se dedicar à atuação.

Na televisão, estreou em 1970 com uma participação no humorístico Balança mas não cai, da TV Globo. Seguiu na emissora por alguns anos, sempre nos quadros de comédia. Um dos seus personagens mais lembrados é Dona Charanga, na Escolinha do Professor Raimundo. A artista esteve em outros programas de Chico Anísio e em novelas como Dancin’ Days, Vereda tropical e A gata comeu.

As últimas aparições de Marina Miranda na televisão foram nas novelas Os mutantes (2008) e Prova de amor (2005), da Record. O legado da artista, entretanto, vai além das telas. Em 2010, ela foi uma das premiadas no Troféu Raça Negra pela contribuição à cultura e à luta pelos direitos das pessoas pretas no Brasil.

“Este troféu para mim tem um grande valor, são 60 anos de carreira e 80 de idade. É a primeira vez que eu ganho um troféu e com este tempo todo de carreira. O gosto dele é mais do que especial, afinal, é um troféu negro”, disse à época.

Nas redes sociais, a notícia da morte dela comoveu anônimos e famosos.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas