CPI DA COVID

Depois de bate-boca, ministro Wagner Rosário se torna investigado pela CPI

Publicado em: 21/09/2021 18:46 | Atualizado em: 21/09/2021 18:57

 (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado
O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner do Rosário, se tornou investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid após ter chamado a senadora Simone Tebet (MDB-MT) de “descontrolada”.

A ação do ministro gerou uma briga entre ele e os senadores, que o acusaram de “machista”. O único senador que defendeu o ministro foi o governista Marcos Rogério (DEM-RO).

A decisão foi tomada pelo relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL, a pedido do presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM).
 
Rosário foi acusado de prevaricação por não agir diante de irregularidades identificadas pela Controladoria-Geral da União no Ministério da Saúde.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas