PANDEMIA

João Campos autoriza contratação de até 745 profissionais de saúde para vacinação

Publicado em: 17/01/2021 17:08 | Atualizado em: 17/01/2021 17:33

Também foi instalada uma Sala de Situação para monitorar as ações da imunização na capital pernambucana. (Foto: Instagram/Reprodução)
Também foi instalada uma Sala de Situação para monitorar as ações da imunização na capital pernambucana. (Foto: Instagram/Reprodução)
O prefeito do Recife, João Campos (PSB) autorizou neste domingo (17) a contratação de até 745 profissionais de saúde para atuar na vacinação contra a Covid-19 no Recife. A ação é parte do do Plano Recife Vacina e foi anunciada pelo gestor na reunião de instalação da Sala de Situação do plano, um espaço de monitoramento das ações da imunização na capital pernambucana. A sala reúne representantes de todos os órgãos do município e é coordenada pelo prefeito. 

“A gente vai ter nesta sala representantes das secretarias envolvidas para coordenar a logística, a infraestrutura, a comunicação, tudo o que tange a logística da saúde neste momento. Nós estamos fazendo a nossa parte. Autorizei também a contratação de até 745 profissionais da saúde, entre técnicos de enfermagem e enfermeiros, para a gente poder garantir que a vacinação no Recife ocorra da melhor forma", explicou João Campos, que anunciou no sábado (16) ter testado positivo para a doença. A companheira do prefeito, a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP), também contraiu a doença.

"Mesmo com tantas incertezas e dúvidas por parte do Governo Federal  de quando chegará a vacina, de qual será o volume que vai chegar neste primeiro momento, nós estamos prontos para receber e para vacinar a nossa cidade. Afinal de contas a vacina é a única alternativa definitiva para a gente poder consagrar a vitória à pandemia e conseguir restabelecer a volta do convívio nas relações e do funcionamento dentro da normalidade da nossa cidade”, complementou o político.

Os profissionais serão convocados a partir de concurso público realizado em 2019 pela Secretaria de Saúde do Recife. Uma parte das vagas será destinada a pessoas com deficiência. Após a contratação, eles serão capacitados pela Escola de Saúde do Recife. As contratações serão temporárias, com vigência de seis meses, podendo ser prorrogadas por até dois anos. O contrato também pode ser rescindido, a qualquer momento, caso não haja mais necessidade. Não podem participar do processo pessoas com mais de 60 anos de idade, gestantes, lactantes ou que se enquadrem em outro grupo de risco da covid-19.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Mais lidas

Últimas