MINISTRO 'Ações policiais em favelas são alarmantes', diz Gilmar Mendes sobre morte por tiro de fuzil

Por: Marcelo Ernesto

Por: Estado de Minas

Publicado em: 22/09/2019 14:57 Atualizado em:

Foto: Carlos Moura/SCO/STF
Foto: Carlos Moura/SCO/STF
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes criticou as ações policiais em favelas cariocas que acabam por matar moradores inocentes. Segundo ele, a truculência torna adultos e crianças vítimas. Na madrugada desse sábado, Agatha Vitória Sales Félix, de oito anos, morreu após ter sido atingida, nas costas, por tiros de fuzil, durante uma operação da Polícia Militar carioca no Complexo do Alemão. Ela é mais uma que soma ao número da violência.

"Os casos de mortes resultantes de ações policiais nas favelas são alarmantes. Ágatha é a quinta criança morta em tiroteios no RJ neste ano. Ao total, 16 foram baleadas no período. Uma política de segurança pública eficiente deve se pautar pelo respeito à dignidade e à vida humana”, afirmou Mendes em postagem no Twitter.

A criança de oito anos estava com o avô dentro de uma Kombi, na localidade da Fazendinha, quando foi alvejada nas costas.

De acordo com moradores da região, o disparo foi feito por um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Fazendinha.

Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que, por volta das 22h de sexta-feira, as equipes policiais da UPP Fazendinha foram atacadas de várias localidades da comunidade de forma simultânea, tendo revidado à agressão.

A morte de Ágatha causou grande indignação nas redes sociais e foi associada à política de segurança pública praticada por Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro pelo PSC. O assunto foi o mais comentado do Twitter nesse sábado, identificado com a hashtag #AculpaEDoWiltzel.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas