Posicionamento Presidente da Embratur, pernambucano Gilson Machado Neto nega ser cotado para Ministério do Turismo

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 01/07/2019 13:23 Atualizado em: 01/07/2019 13:36

Depois da prisão de um assessor especial e dois ex-assessores do ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio, na semana passada, por conta da investigação sobre candidaturas de laranjas do partido PSL na eleição de 2018, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o caso seria analisado assim que voltasse ao Brasil, mas que o nome à frente do ministério seria mantido até esta segunda-feira. Em passagem pelo Recife para a divulgação do programa Investe Turismo, Gilson Machado Neto, presidente da Embratur, considerado cotado para o cargo, negou a possibilidade.

"Eu não conversei ainda com o presidente Bolsonaro e isso não é da minha alçada. Eu estou cuidando da Embratur, na parte que diz respeito à promoção internacional", afirmou Gilson Machado Neto. Ao ser questionado sobre a possibilidade de ser um dos nomes cotados para assumir o Ministério do Turismo, em caso de afastamento do atual ministro, o presidente da Embratur disse não ter ciência sobre o assunto. "Eu estou sabendo agora que você está me dizendo. Isso é uma decisão do presidente e eu não posso interferir na vontade dele.Torço para que o ministério dê certo, para que o ministro consiga continuar como ministro. Eu não torço contra ele em momento algum. Inclusive tenho uma relação muito boa com ele. Torço para que o Brasil dê certo", concluiu.

Em viagem ao Japão, onde participou da cúpula do G20, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que até hoje todos os ministros permaneceriam no cargo até esta segunda-feira. Ele também afirmou que pediu ao ministro da Justiça Sérgio Moro que investigasse o caso.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas