Operação Polícia prende foragido de quadrilha especializada em extorsão de LGBTs

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 01/07/2019 20:24 Atualizado em:

Um dos foragidos da quadrilha especializada em extorquir pessoas LGBT+ foi preso no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, nesta segunda-feira (1°/7). Agentes da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) avisaram à Polícia Federal sobre o possível retorno de Samuel Junio Napoli de Souza, 21 anos, para o Brasil. Ele é apontado como um dos líderes do grupo.

Samuel Junio Napoli de Souza estava foragido e foi preso hoje. Foto: Sarah Peres/CB/D.A Press (Foto: Sarah Peres/CB/D.A Press)
Samuel Junio Napoli de Souza estava foragido e foi preso hoje. Foto: Sarah Peres/CB/D.A Press

O suspeito estava no Chile e, de acordo a Polícia Civil do DF, havia um mandado de prisão em aberto contra ele. Investigadores identificaram o voo de Samuel e ele foi preso no momento em que passava pela Imigração. 

Samuel está detido em São Paulo e deve chegar a Brasília nesta semana. Ele prestará esclarecimentos na delegacia e, depois, será encaminhado para o Complexo Penitenciário da Papuda. Ainda estão foragidos Carlos Henrique Leão Costa, 19, e Paulo Rogério Vasconcelos Marques, 20.

Extorsão e agressão

Um grupo de oito pessoas, entre elas travestis e homossexuais, é acusado de extorquir homens por meio de aplicativos e sites de relacionamentos. A quadrilha especializada atuou no Distrito Federal, em Goiás, no Ceará e em São Paulo. Os criminosos filmavam encontros sexuais com as vítimas e, depois, ameaçavam mostrar as imagens para familiares delas.

Os suspeitos criavam perfis com nomes falsos nos aplicativos, voltados para homossexuais e atraíam as vítimas para encontros em hotéis das cidades, nos quais os suspeitos alugavam suítes. Escondidos, dois ou três criminosos filmavam o ato sexual com um celular. Em seguida, apareciam e agrediam a vítima.

Paulo Henrique Alves Ferreira, Estefanny, Marcelo Dias Ferreira, Tifanny Lorrane e Anitta também foram presos suspeitos de participação no esquema. Foto: Sarah Peres/CB/D.A Press (Foto: Sarah Peres/CB/D.A Press)
Paulo Henrique Alves Ferreira, Estefanny, Marcelo Dias Ferreira, Tifanny Lorrane e Anitta também foram presos suspeitos de participação no esquema. Foto: Sarah Peres/CB/D.A Press

Para não sofrer exposição, os homens entregavam dinheiro para a quadrilha. O grupo usava o celular das vítimas para fazer empréstimos e transferências bancárias e máquinas de cartão para repassar dinheiro a empresas fantasmas.

Entre 24 e 25 de junho, agentes prenderam parte do grupo em Goiânia. Estão detidos preventivamente Marcelo Dias Ferreira, 20 anos; Tifanny Lorrane, 20, nome social de Hiago Alves dos Santos; Paulo Henrique Alves Ferreira, 21; Estefanny, 24, nascida Eduardo Sousa Luz Santos; e Anitta, 24, batizada como Paulo Yago Pereira da Silva.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas