previdência Líder do governo na Câmara negocia reforma com categorias da segurança

Por: AE

Publicado em: 01/07/2019 17:02 Atualizado em:

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), negocia nesta tarde de segunda-feira (1º), uma proposta para alterar as regras previstas no texto da reforma da Previdência para policiais federais e policiais federais rodoviários. Segundo ele a equipe econômica, destacando o nome do secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, enviou a ele uma proposta para ser negociada com a categoria. A demanda principal da categoria é pela integralidade e paridade das aposentadorias.

"Eu tive uma reunião com a equipe econômica e tenho uma proposta eu conversei com o deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), ele fez uma contraproposta, e eu quero conversar com os líderes para ver se essa contraproposta pode ser aceita", disse Vitor Hugo a representantes da classe.

Caso os representantes aceitem, Vitor Hugo e os demais deputados do PSL ligados à segurança pública pretendem levar isso ao relator da Previdência. A ideia é que Samuel Moreira (PSDB-SP) já incorpore as mudanças em seu voto complementar que deve ser lido terça-feira, evitando assim a necessidade de o partido apresentar um destaque na comissão. 

"Há proposta (da equipe econômica) para aproximar a expectativa de todo mundo com nossas possibilidades. Se as categorias toparem algo próximo do que vamos oferecer, vamos procurar Samuel Moreira. Queremos sensibilizar relator para pelo menos trazer PF e PRF para apoiar modificações", afirmou. 

Segundo o senador do PSL, Major Olímpio (SP), que também participa das negociações nessa tarde, as categorias querem regras iguais às das Forças Armadas. A equipe econômica teria apresentado uma alternativa de se buscar a simetria, mas dosando questões como tempo de transição, contribuição e idade mínima. "O Vitor Hugo está trazendo uma proposta do governo", disse. "Categorias querem garantia de integralidade e paridade. Estamos buscando um meio termo". Olímpio diz que há ainda a possibilidade de se tentar "calibrar" a idade mínima das categorias. 

Os deputados do PSL se reúnem nesta segunda-feira com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tratar sobre o assunto.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas