Programa Investimento de mais de R$ 2 milhões para o turismo de Pernambuco

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 01/07/2019 18:04 Atualizado em: 01/07/2019 18:12

Projeto Investe Turismo foi lançado nesta segunda-feira no estado. Foto: Luciana Morosini/DP
Projeto Investe Turismo foi lançado nesta segunda-feira no estado. Foto: Luciana Morosini/DP

O programa Investe Turismo, que conta com R$ 200 milhões para o desenvolvimento do setor no Brasil no que diz respeito à melhoria dos serviços e atrativos turísticos, capacitações, atração de investimentos, geração de empregos e aumento da competitividade, foi lançado ontem em Pernambuco. Do montante total, o estado vai receber um aporte de R$ 2,3 milhões e terá três rotas beneficiadas pelo projeto: Tamandaré e Porto de Galinhas; Recife, Olinda, Igarassu e Ilha de Itamaracá; e Fernando de Noronha. Pernambuco ainda tentar destravar investimentos para viabilizar obras de infraestrutura, que chegam ao montante de R$ 500 milhões.

Os investimentos do programa Investe Turismo, desenvolvido pelo Sebrae, em parceria com o Ministério do Turismo e Embratur, estarão voltados para qualificação, promoção do destino e atração de novos negócios. "Não tem como atrair os turistas se não estamos preparados para isso. E esse é apenas o começo do projeto aqui", ressaltou Rodrigo Novaes, secretário de Turismo de Pernambuco. A expectativa é, mais adiante, ampliar a atuação do Investe Turismo para outras regiões no estado. "É importante que na rota da BR-232 sejam incluídos municípios como Caruaru, Gravatá, Bezerros e Bonito, que são fundamentais para o turismo do estado", complementou Gilson Machado Neto, presidente da Embratur.

Das rotas pernambucanas beneficiadas pelo Investe Turismo, nem todas contam com uma infraestrutura adequada para estimular ainda mais o turismo. "Porto de Galinhas já é bem estruturada, mas Igarassu, não. E vamos ter uma comissão para ver onde, como e quando isso será feito. Vai depender de cada caso", disse o presidente da Embratur. Porém, o estado corre atrás para destravar investimentos para viabilizar esses aportes.

"Existe a possibilidade de buscar recursos junto ao BNDES e com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) estamos habilitando para o Prodetur, mas ainda temos algumas etapas para cumprir. Estou otimista que até o final do ano teremos alguma liberação para poder fazer investimentos maciços e tirar do papel obras estruturantes capazes de melhorar a infraestrutura turística do estado. O valor habilitado é de quase R$ 500 milhões", ressaltou Rodrigo Novaes.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas