Investigação Filho de Flordelis pede a Toffoli acesso ao inquérito sobre assassinato do pastor

Por: Agência Estado

Publicado em: 01/07/2019 19:33 Atualizado em:

Foto: Reprodução/Instagram
 (Foto: Reprodução/Instagram
)
Foto: Reprodução/Instagram
O filho da deputada federal Flordelis (PSD) pediu ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para que conceda a ele acesso ao inquérito sobre a morte do pastor Anderson do Carmo. Ele é suspeito de ter participado do crime.

O advogado Eduardo Mayr reclama de vazamentos da investigação. Segundo ele, "da análise do material juntado, resta claro que o próprio Governador do Estado do Rio de Janeiro teve conhecimento do teor das investigações, uma vez que deu entrevista e detalhes sobre o caso".

"Poder-se-ia juntar reportagens às centenas dando conta de vazamento de material, entrevistas da Delegada, do Promotor do GAECO e do Governador do Estado detalhando o SIGILOSO e imaculado inquérito policial", argumenta.

Os advogados afirmam que "não é possível conceber que uma autoridade administrativa dê conhecimento a órgãos de imprensa sobre o conteúdo de investigações secretas, ao mesmo tempo em que nega aos investigados o direito de acesso para que possam exercer a garantia constitucional de ampla defesa".

"A divulgação do segredo pela imprensa torna o sigilo para o investigado desarrazoado, um 'segredo de polichinelo' que revela improbidade, imoralidade e desvio de finalidade, longe da transparência límpida, e carente de bases legais e constitucionais", anota.

Segundo a Polícia Militar, o pastor Anderson do Carmo de Souza, de 42 anos, foi executado por volta das 4h, com diversos tiros, após chegar com a esposa em sua residência no bairro Pendotiba.

De acordo com a PM, Souza chegou a ser socorrido para o Hospital Niterói D"Or, no bairro Santa Rosa, mas não resistiu aos ferimentos.

Como o crime aconteceu?

O pastor Anderson do Carmo de Souza foi executado por volta das 4 horas da madrugada do domingo, 16, com diversos tiros, após chegar com a mulher em sua residência no bairro Pendotiba, em Niterói.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas