cinema Aventura e diversão explodem nas telonas nas férias

Por: Ricardo Daehn - Correio Braziliense

Publicado em: 01/07/2019 08:46 Atualizado em: 01/07/2019 14:50

 (Entre os lançamentos está o live action de 'O Rei Leão'. Foto: Walt Disney/Divulgação)
Com as férias despontando, os preparativos estão em curso: hora de fechar, temporariamente, os livros escolares e se entregar ao lazer, dentro, fora de casa ou, ainda, a meio caminho, nas esperadas viagens. Independentemente dos custos de passagem, a viagem é possível: há quem aposte na viagem de sentimentos e reminiscências infantis, possibilitada pelas opções de filmes que chegarão às salas de cinema.
 
“A empolgação com os novos filmes da Disney, de live action para clássicos, por exemplo, está em ver como a adaptação foi feita, quais situações trazem de novidade e, ao mesmo tempo, ver como reforçam o apego emocional que as pessoas têm com os filmes mais antigos”, observa a estudante de história Larissa Cardoso, 21 anos.
 
A atração mais esperada para a estudante Larissa já foi eleita: O rei leão, com estreia marcada para 18 de julho. “Com certeza, estarei lá no cinema, num programa em família, com irmão, pai e primos, todos juntos. Acho a leva de filmes refeitos muito boa para quem cresceu no final dos anos de 1990. São filmes que trazem uma carga de nostalgia bastante positiva — carregam um pedaço de memória muito bom”, avalia.
 
Na escala dos filmes de infância, assistidos em fita VHS, O rei leão ocupa o topo. Para a estudante, é “dos maiores”, mudou o universo da animação e teve como base momentos embalados pela peça Hamlet. “É um filme com uma mensagem lindíssima e profunda, diferenciada e inusitada. Trata de amizades, de uma jornada para Simba, que assumirá o papel esperado, e lida com o ciclo da vida: mexe com a infância”, explica a ansiosa espectadora.
 
Aventura, perto do período escolar, com problemas na lida com colegas e com a namorada, faz parte da vida do fotógrafo e videomaker Cristiano Silva. Mas só nas leituras de histórias em quadrinhos e nas sessões de cinema. Aos 40 anos, ele reanima a etapa da puberdade, ao esperar pela estreia do filme Homem-Aranha: longe de casa, bem próxima por sinal: na próxima quinta-feira.
 
“Cresci lendo, na idade de adolescente, os quadrinhos que tratavam justo das problemáticas de um protagonista adolescente. Achei os filmes anteriores da franquia com o Andy Garfield muito sombrios. Os de agora, com o Tom Holland, trazem de volta a alegria”, comenta o fotógrafo, mesma profissão, aliás, do ídolo Peter Parker dos quadrinhos.
 
O atual protagonista, na interpretação de Tom Holland, tornou o filme mais fiel aos quadrinhos, defende Cristiano Silva. “Tobey Maguire foi o primeiro a assumir o papel, e ele criou um fervor — ficamos encantados, por ver o Homem-Aranha na tela. Agora estou ansioso pelo novo longa. O filme anterior (Homem-Aranha: de volta ao lar, em 2017) criou um clima para o seguinte. Mas havia a ideia de que o vilão fosse o Escorpião. Thanos, desde que estalou o dedo, criou um contexto para modificações. Com Mysterio como vilão, que é o cara dos truques, da enganação, fica a expectativa forte”, diz.
 
Trilhas da aventura
Homem-Aranha: longe de casa (Quinta-feira, nos cinemas)
O universo da Marvel sofreu uma guinada, com Vingadores: Ultimato. Numa nova realidade, em filme com direção de Jon Watts (o mesmo à frente de Homem-Aranha: de volta ao lar), Peter Parker (Tom Holland) enfrentará Mysterio, ardiloso vilão. No elenco do filme estão Zendaya, Jake Gyllenhaal, Marisa Tomei e Jon Favreau.

Pets 2: A vida secreta dos bichos 2 (filme em cartaz)
Max e Duke, animais de estimação muito independentes, estão a postos para uma realidade inovadora: a dona da casa em que vivem terá o primeiro filho. Ciúmes, irritações e até uma inesperada temporada numa fazenda prometem aquietar os ânimos dos animais bastante estressados.

A pequena travessa (11 de julho)
Aventura dirigida por Joachim Masamek, roteirista de grande reconhecimento na Alemanha. Na trama está o cotidiano de Lili, cujos pais e a avó compartilham de um grande segredo — Lili se comunica com animais. Ao estender esta capacidade para o novo amigo Jess, a moça acaba por se envolver no inesperado resgatar um filhote de elefante.

Turma da Mônica - Laços (filme em cartaz)
Depois do fracasso de um mirabolante plano para se apossar do coelho Sansão, que poderia muito bem ser retirado dos braços de Mônica (Giulia Benite), Cebolinha (Kevin Vechiatto) se afunda num problema que lhe tira o sono: o sumiço do cachorro Floquinho. E lá vão Magali, Cascão, Mônica e Cebolinha desvendar o mistério.

Velozes e furiosos: Hobbs & Shaw (dia 1º de agosto)
O enredo centra o foco em personagens de Velozes e furiosos, e traz a grife da direção de David Leitch (destacado pelos resultados de Deadpool 2). No confronto esperado na aventura Jason Statham dá vida ao contraventor Deckard Hobbs, enquanto Dwayne Johnson vive o policial 
durão Luke Shaw.

Para os adultos

Annabelle 3 — De volta para casa (filme em cartaz)
Mesmo acondicionada numa caixa de vidro e sob a bênção de um padre, a boneca mais macabra da atualidade não vê restrições para invadir o dia a dia das pessoas que frequentam a casa dos Warren, casal que sai para uma viagem demorada. A esfera de vandalizações e terror de Annabelle toca a todos: da babá à filha do famoso casal do cinema, passando pelas amigas da menina.

As trapaceiras (25 de julho)
Ator de séries e produtor e diretor de tramas como a de Vice (sucesso com Julia Louise-Dreyfus), o britânico Chris Addison escalou Anne Hathaway e Rebel Wilson para uma revisão do sucesso Os safados (1988), mas, claro, na versão feminina. No longa cômico, duas vigaristas de níveis e influências diferenciadas querem se apropriar de inventos de um gênio da tecnologia.

Meu bebê (25 de julho)
Baseado em experiências próximas da diretora Lisa Azuelos, revela as expectativas e o peso do desprendimento de uma mãe (interpretada por Sandrine Kiberlain) que vê a filha partir para a realização de estudos no exterior. Estreante, a jovem atriz Thaïs Alessandrin é filha, na vida real, da diretora. Um dos destaques no recente Festival Varilux de Cinema Francês.

As rainhas da torcida (25 de julho)
Documentarista de prestígio, a diretora Zara Hayes faz a estreia na ficção, com uma comédia em que se destaca o elenco estelar: em cena, cabem Diane Keaton, eterna musa de Woody Allen; Pam Grier e Jacki Weaver, a australiana indicada ao Oscar por Reino animal. O filme trata da formação do primeiro grupo de torcida organizada brotado entre aposentadas.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas