Heineken Noronha Plástico Zero ganha nova parceria em iniciativa socioambiental

Publicado em: 27/06/2019 19:17 Atualizado em: 28/06/2019 17:06

Foto: Teresa Maia/Arquivo DP Foto.
Foto: Teresa Maia/Arquivo DP Foto.
Os turistas e moradores da ilha de Fernando de Noronha vivenciam uma nova realidade desde abril deste ano, quando o Decreto Noronha Plástico Zero foi colocado em prática. Agora, o Governo do Estado e a Administração da Ilha ganham mais um importante reforço nesta jornada em prol da sustentabilidade local. Após a parceria com as empresas de impacto Menos 1 Lixo e Iönica, o Grupo Heineken no Brasil, segunda maior cervejaria do País, é anunciado como o novo parceiro do projeto “Noronha Plástico Zero”.

“Com a nova parceria no projeto, serão viabilizadas quatro ações até o final do ano, começando pela instalação de um centro de engajamento em ponto estratégico da ilha que centralizará as ações educativas, como a formação de líderes locais multiplicadores e a distribuição de kits com itens reutilizáveis para os moradores e turistas, que não terão mais acesso a copos, canudos e pratos descartáveis”, conta Guilherme Rocha, administrador da ilha. 

A grande maioria de materiais provenientes de produtos do Grupo Heineken consumidos na Ilha de Fernando de Noronha são o alumínio e o vidro. Em relação a este último item,  iniciativa contempla a melhoria do sistema de coleta e beneficiamento do vidro consumido e descartado na ilha – que já possui um sistema de moagem e doação de pó de vidro para substituição da areia na construção civil. Já o alumínio volta para o continente e tem como destinação a reciclagem.
 
“Nós temos a sustentabilidade como um pilar estratégico de negócio e, para atingir nossos objetivos nessa frente, acreditamos que o melhor caminho seja a disseminação de conhecimento, para promover mudanças comportamentais que gerem impactos positivos. Por isso, ficamos felizes em poder contribuir como facilitadores para o desenvolvimento desse projeto, e iremos investir aproximadamente R$ 1,5 milhão nessa parceria”, Ornella Guzzo Vilardo, gerente de sustentabilidade do Grupo Heineken no Brasil.

A meta do projeto “Noronha Plástico Zero” é engajar toda a comunidade local, além dos mais de 100 mil turistas que a ilha recebe anualmente. Desde janeiro, os moradores e empresas instaladas na ilha têm sido impactados por ações de comunicação e participado de atividades pedagógicas focadas em educação ambiental. “Fernando de Noronha tem uma das maiores belezas naturais do mundo e deve ser tratada com cuidado e atenção. Esse projeto tem uma meta ambiciosa, mas que será extremamente exitosa pelo seu aspecto social, mobilizando a comunidade e os admiradores dessa paisagem em torno de um objetivo dessa grandeza”, avalia o governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

Para Nelcina Tropardi, vice-presidente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Grupo Heineken no Brasil, a parceria reflete o que a Companhia acredita e está alinhada com sua estratégia para garantir a perenidade dos negócios e contribuir com o futuro desta e das próximas gerações. “Estamos muito felizes em fazer parte do projeto. Essa é a materialização da nossa estratégia de sustentabilidade, traduzida pelo movimento Mais com Menos. Além de contribuir com a redução de emissões e acúmulo de resíduos plásticos, buscamos a mudança de comportamento efetiva por meio da educação e de atitudes das iniciativas pública e privada e de cada cidadão. É nisso que acreditamos”, comenta a executiva. 

“A parceria caracteriza uma inovação por meio da qual empresas se unem e produzem um benefício real para a sociedade e constroem um legado de política pública socioambiental de impacto positivo”, afirma João Bernardo Casali, co-fundador da Iönica. “A transição para um novo modo de vida e consumo é urgente, e nesse sentido não temos tempo para ações paliativas ou meras campanhas de marketing sobre o tema do plástico. Em Noronha, estamos unindo todos em prol dessa mudança - governo, empresas, moradores e turistas - e produzindo frutos que vão se eternizar e se multiplicar, com a participação e engajamento de todos que vivem e frequentam a ilha”, diz Wagner Andrade, diretor de inovação no Menos 1 Lixo. 

DECRETO - Em uma iniciativa inédita no Brasil, a ilha de Fernando de Noronha passou a proibir, desde abril deste ano, a entrada, uso e comercialização de itens descartáveis plásticos, como garrafas de bebidas abaixo de 500ml, canudos, copos, talheres e sacolas de supermercado, além de isopor e demais objetos compostos por materiais como polietilenos, polipropilenos ou similares. Assinado pelo Administrador da ilha, Guilherme Rocha, o decreto deve ser cumprido por todos os bares, restaurantes, quiosques, ambulantes, hotéis, embarcações, pousadas, entre outros estabelecimentos comerciais, e também pelos 3,5 mil moradores e mais de 100 mil visitantes que passam por Noronha todos os anos. 

Menos 1 Lixo é a principal plataforma de educação ambiental do Brasil e já impactou mais de 30 milhões de pessoas, além de centenas de empresas no país. A Iönica é um laboratório de pesquisa e desenvolvimento de soluções de inovação socioecológica e atua apoiando organizações públicas e privadas na transição para a sustentabilidade. Juntas, criaram em 2018 uma “colab” para desenvolver projetos e negócios adequados à uma nova era, mais humana e responsável. 
 
O Decreto Noronha Plástico Zero, vigente a partir de Abril deste ano e que foi o marco zero deste movimento, visa eliminar a entrada, uso e comercialização de materiais plásticos descartáveis, no entanto, os recipientes reutilizáveis – categoria na qual os vasilhames se encontram - continuarão permitidos.
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas