reunião de cúpula Osaka quer apresentar boa imagem na reunião do G20 e fecha prostíbulos

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 27/06/2019 10:45 Atualizado em:

Foto: Brendan Smialowski / AFP
Foto: Brendan Smialowski / AFP
A cidade japonesa de Osaka, que receberá os grandes líderes mundiais na sexta-feira (28) e sábado (29) para a reunião do G20, quer apresentar uma boa imagem, o que inclui o fechamento voluntário dos prostíbulos em seu famoso bairro da luz vermelha.

Os organizadores também instalaram os modelos mais recentes dos famosos banheiros japoneses, que oferecem música, regulador de temperatura e vários tipos de jatos de água para todos os gostos.

As delegações também têm a sua disposição novos modelos com tempo de recarga reduzido (apenas 20 segundos) e que gastam menos água, para reafirmar a mensagem ecologista que o país anfitrião deseja divulgar.

Os moradores de Osaka, a segunda maior cidade do Japão, têm fama de simpatia e senso de humor, ao contrário da maior parte do país.

Um conhecido grupo local, o Obachaaan, formado por mulheres de 70 anos, publicou um vídeo com um rap em inglês para explicar, com humor, a cultura da cidade.

Os restaurantes oferecem os melhores pratos aos visitantes, como o conhecido takoyaki, uma espécie de almôndega à base de polvo.

Até a indústria do sexo decidiu voluntariamente suspender as atividades no famoso bairro da luz vermelha, o que não acontecia desde 1989, quando morreu o imperador Hirohito.

Os 159 estabelecimentos do distrito Tobita-Shinchi permanecerão fechados durante a reunião.

"Queríamos apoiar o G20 da nossa maneira", afirmou à AFP o diretor da associação do distrito, que pediu para não ter o nome revelado.

"A medida não será benéfica para nós, mas se de alguma forma beneficiar Osaka em seu conjunto, será bom, tenho certeza", completou.

Antes do fechamento na sexta-feira e sábado, os estabelecimentos instalaram cortinas para impedir a visão de suas atividades a partir da rua.

Osaka deseja apresentar a melhor imagem possível, já pensando em 2025, quando organizará a Exposição Universal.

O governo do Japão, um dos países com menor índice de crimes violentos no planeta, reforçou a segurança para o evento.

Quase 32.000 policiais, auxiliados por 60 barcos da Guarda Costeira e mais de mil oficiais da Marinha, foram mobilizados em Osaka e no centro de convenções Intex, onde se reunirão os líderes mundiais.

A polícia também controla os acessos ao conhecido castelo de Osaka, outro local de encontro dos líderes mundiais e que ficará parcialmente fechado.

As autoridades bloquearam o tráfego nas grandes avenidas da cidade e advertiram que durante a reunião de cúpula acontecerão atrasos "em grande escala e de longa duração".

As aulas foram suspensas por dois dias na cidade.

As autoridades também proibiram o uso de drones e os serviços de transporte preveem muitos atrasos.

"Esta será a maior reunião já organizada pelo Japão", afirmou o secretário de gabinete do governo, Yoshihide Suga.

"É de suma importância manter a segurança tanto em terra como no mar", completou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas