WALTER LUBCKE Neonazista alemão confessa assassinato de político pró-imigrantes

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 26/06/2019 12:17 Atualizado em:

Foto: Swen Pfortner/AFP
Foto: Swen Pfortner/AFP

Um neonazista alemão confessou o assassinato de um político favorável aos imigrantes, membro do partido da chanceler Angela Merkel, anunciou nesta quarta-feira o ministro do Interior, Horst Seehofer.

 

 

O suspeito, um neonazista de 45 anos que já havia sido condenado em 1993 por um ataque com explosivos contra um centro de abrigo de estrangeiros, afirmou que atuou sozinho, indicou o ministro do Interior em uma reunião do Parlamento alemão a portas fechadas.

 

Stephan Ernst foi detido após o assassinato de Walter Lübcke, representante local da União Democrata Cristã (CDU) de Hesse. O neonazista estava fora dos radares dos serviços de inteligência há vários anos.

 

O ministro afirmou que a investigação sobre o "assassinato político" continua e que as autoridades procuram possíveis cúmplices.

 

Também prometeu novas medidas para lutar contra a extrema-direita.

 

Lübcke, alto funcionário do governo local, 65 anos, foi encontrado morto em 2 de junho em sua casa em Wolfhagen, nas proximidades de Kassel (oeste).

 

Ele ficou famoso por defender a decisão da chanceler alemã de abrir as portas do país em 2015 a centenas de milhares de demandantes de asilo.

 

A notícia do assassinato foi celebrada em comentários de ódio nas redes sociais na Alemanha, mas condenado com veemência por todos os partidos.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas