LGBT Festa arrecada fundos para recuperação de casarão na Boa Vista Imóvel será usado para ações do Instituto Transviver

Publicado em: 27/06/2019 15:08 Atualizado em: 28/06/2019 14:26

Casarão passou por limpeza para início das ações de reforma. Foto: reprodução/Instagram
Casarão passou por limpeza para início das ações de reforma. Foto: reprodução/Instagram
A Rua dos Médicis, no bairro da Boa Vista, no Recife, vai ganhar orquídeas neste sábado (29). A ação faz parte do movimento pela recuperação de um casarão da via que passou sete anos abandonado e agora foi alugado e precisa de recuperação para abrigar um centro de cultura, acolhimento e ações para as pessoas LGBTQI+.

A iniciativa é do Instituto Transviver. No mesmo dia, está marcada uma festa com forró, performance, bazar, além de feijoada e bebida. A ação é aberta ao público e está prevista para começar às 10h e terminar por volta das 17h. A entrada é colaborativa, ou seja, o público paga o que deseja. O dinheiro obtido será usado em melhorias para o imóvel.

Depois de tantos anos desocupado, o casarão foi depredado. Não dispõe de iluminação ou água. "Roubaram fios, canos e tudo. Há muito a fazer. Somente para colocar iluminação, vamos gastar R$ 9 mil", contou Regina Guimarães, do Transviver.

Para realizar o evento, ela conta com a ajuda de simpatizantes da causa. Um deles doou 200 cervejas para serem comercializadas e o dinheiro ser revertido no imóvel, alugado em um contrato de dez anos. "Meu sonho é construir na parte da garagem um espaço de acolhimento para pessoas que foram colocadas para fora de casa pela família."

Quem estará à frente do forró é a drag Gizelly Baygonn. Também está prevista apresentação do DJ Vick. Além das orquídeas que vão deixar a rua mais bonita, haverá também uma oficina para quem se interessa em orquidários.

Regina está organizando outros eventos para arrecadar fundos para a reforma do casarão. Quem desejar ficar a par, pode seguir a iniciativa nas redes sociais. Na mesma rua funciona a ONG Gestos, que atua com pessoas com HIV, e o Centro de Referência em Cidadania LGBT da Prefeitura do Recife.
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas