Reintegração Educação e profissionalização para socioeducandos da Funase

Publicado em: 28/06/2019 17:23 Atualizado em:

Foto: Divulgação/Funase.
Foto: Divulgação/Funase.
A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), segue atuando pela profissionalização dos adolescentes que estão na instituição. Desta vez, 50 socioeducandos do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, passaram a ter aulas no curso de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. A iniciativa está sendo viabilizada por meio de uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Até agosto, os jovens estarão aptos para desenvolverem as técnicas aplicadas na formação.

As aulas acontecem de segunda a sexta-feira, nas instalações da unidade socioeducativa. Duas turmas foram formadas para atender os socioeducandos, cada uma com 25 adolescentes. No fim do curso, os alunos receberão um certificado de 200 horas/aula, emitido pelo Senai. Os jovens aprenderão sobre ferramentas e equipamentos, eletrodutos, condutores, tomadas, medidores de energia, disjuntores e motobombas. Além de atuarem como autônomos, os novos eletricistas poderão concorrer a vagas de emprego em construtoras, concessionárias de energia elétrica e outras empresas ligadas ao setor.

O coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando de Albuquerque, que esteve na aula inaugural, afirmou que a formação oferecida é resultado de um conjunto de esforços. “Todos os cursos que oferecemos têm alta trabalhabilidade e estão de acordo com um levantamento de interesses que realizamos no início deste ano junto aos socioeducandos. Nossa missão é promover a qualificação e a educação profissional em todas as unidades da instituição. No Case Pirapama, está sendo feito um investimento muito grande em articulações voltadas às necessidades do local”, declarou.

Só no primeiro semestre, a parceria com o Senai já viabilizou a oferta de 175 vagas em cursos profissionalizantes para socioeducandos da Funase. Além das 50 no Case Pirapama, estão sendo disponibilizadas 50 no Case Caruaru e 50 no Case/Cenip Arcoverde, todas para Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. Já no Case Cabo de Santo Agostinho, 25 adolescentes foram inseridos no curso de Panificação, que ofertará mais 25 vagas assim que a primeira turma for concluída. Por fim, haverá outras 50 vagas, nas próximas semanas, para jovens do Case/Cenip Garanhuns, totalizando 250 vagas em todas essas unidades da Funase.

Para o coordenador técnico do Case Pirapama, Valdir Peixoto, oferecer atividades que ajudam no crescimento intelectual dos jovens contribui para o cumprimento da medida socioeducativa de forma positiva. “O curso tem uma importância muito grande, por se tratar de uma instituição reconhecida como o Senai. Os meninos estão gostando bastante das aulas e, com isso, terão uma possibilidade de redirecionamento para a vida. O curso veio para atender às necessidades dos nossos adolescentes”, explicou.

MATEMÁTICA – Os socioeducandos do Case Pirapama também estão contando com aulas de matemática ofertadas pelo Senai. O objetivo da ação é fazer um reforço escolar de assuntos que são passados em sala de aula e que terão relevância no curso de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. No fim da formação, os alunos receberão um certificado com 20 horas/aula.

CERTIFICAÇÃO - Três adolescentes da Casa de Semiliberdade (Casem) Caruaru, uma das unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), no Agreste do Estado, foram certificados no curso de Pintor de Obras nesta sexta-feira (28). A formação, que teve 128 horas/aula, faz parte do Projeto Reconstrução de Olhares, que é desenvolvido em parceria com o campus do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) situado no município. Um agente socioeducativo, que ministrou as aulas práticas do curso, também recebeu o certificado.

As aulas ocorreram todas as terças e quartas, das 8h às 16h. A cerimônia de certificação teve a presença da coordenadora geral da Casem Caruaru, Anabel Brandão, do professor José Carlos de Sá Júnior, representando a reitora do IFPE, Anália Ribeiro, além da diretora-geral do IFPE Caruaru, Elaine Rocha, do juiz da Vara Regional da Infância e Juventude do município, José Fernando Santos, e de familiares dos socioeducandos. Profissionais técnicos da Funase também acompanharam o evento.

“Nossos adolescentes se dedicaram para cumprir a carga horária do curso. As aulas mostraram que eles são capazes de construir um futuro melhor e poder entrar no mercado com um trabalho formal. Estamos felizes em saber que os jovens estão comprometidos com a profissionalização ofertada pela Funase e seus parceiros”, afirmou Anabel Brandão.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas