Investimento Centro de manutenção de aviões Boeing em Pernambuco

Por: Luciana Morosini

Publicado em: 27/06/2019 17:25 Atualizado em: 27/06/2019 17:32

Centro possibilita a manutenção para qualquer aeronave Boeing de qualquer companhia aérea. Foto: Heudes Regis/SEI/Divulgação
Centro possibilita a manutenção para qualquer aeronave Boeing de qualquer companhia aérea. Foto: Heudes Regis/SEI/Divulgação

A Connect Cargo está apenas aguardando a fase final de homologação da Anac para iniciar as operações em Pernambuco, o que deve acontecer nos próximos 10 dias. Mas já planeja novos investimentos no estado, apesar de não revelar o montante. A empresa já está nas tratativas para implementar o centro de manutenção de aviões Boeing aqui, o que vai possibilitar um novo aporte, mais empregos, além de ampliar as possibilidades de atuação das companhias aéreas no Nordeste.

Esse será o primeiro centro de manutenção fora do eixo Rio-São Paulo. "Nenhum outro lugar do Nordeste tem, é uma quebra de paradigmas, e vai gerar outras oportunidades para outras companhias aéreas porque muitas delas não querem operar em estados do Norte e do Nordeste, colocar voos adicionais, porque, caso o avião tenha uma pane, ele não têm como solucionar essa pane", afirma Rodrigo Pacheco, CEO da Connect Cargo.

Outro benefício é a geração de empregos. Inclusive, a empresa já firmou um convênio com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A ideia é que, quando o centro de manutenção existir, gere, no mínimo, mais 40 empregos para a área de Engenharia. "A prioridade é para os pernambucanos preencherem essas vagas. O convênio com a universidade é para que eles saiam formados e empregados. A expectativa é que, em um ano e meio, já comece a fazer como trainees, mas isso acontecer mesmo de dois anos e meio a três anos", afirma.

Para Bruno Schwambach, secretário de Desevolvimento Econômico de Pernambuco, a chegada da Connect Cargo no estado traz uma nova perspectiva. "Podemos consolidaer Pernambuco na posição de hub aéreo não só na área de passageiros e de carga, mas também de manutenção. Isso porque eles poderão fazer serviço de manutenção para qualquer aeronave Boeing de qualquer companhia aérea", conclui.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas