polêmica Boris Johnson chamou franceses de 'merdas', mas frase foi cortada

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 28/06/2019 07:57 Atualizado em:

Foto: GEOFF CADDICK / AFP
Foto: GEOFF CADDICK / AFP
O favorito para se tornar o próximo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, chamou os franceses de "merdas" durante uma gravação que a BBC excluiu de um documentário no ano passado a pedido do ministério das Relações Exteriores, informou o Daily Mail nesta sexta-feira.

Segundo este jornal, Johnson, então ministro das Relações Exteriores, afirmou que os franceses se comportam como uns "merdas" em relação ao Brexit, um comentário que deveria aparecer em um documentário sobre a diplomacia britânica realizado pela televisão pública. 

Mas o ministério das Relações Exteriores pediu que o fragmento fosse cortado por temer as repercussões nas relações entre os dois países, segundo o jornal.

Johnson, que renunciou ao governo em julho de 2018 por sua discordância com a estratégia da primeira-ministra Theresa May sobre o Brexit, tenta atualmente ocupar seu lugar em Downing Street.

Carismático e polêmico, o político de cabelo loiro indisciplinado é considerado o favorito na disputa contra o atual ministro das Relações Exteriores, Jeremy Hunt.

Johnson é muito popular entre os militantes do partido, que votarão em seu novo líder no final de julho, mas seus detratores criticam sua natureza imprevisível e afirmam que ele não está apto a governar. 

O então chefe da diplomacia britânica foi filmado para um documentário intitulado "Inside the Foreign Office", exibido em novembro de 2018 pelo canal BBC Two.

"O programa foi concebido para refletir a vida no ministério das Relações Exteriores. A equipe de produção tomou decisões sobre seu conteúdo e está convencida de que o programa atingiu seus objetivos e tem o conteúdo desejado", disse uma porta-voz da BBC.

O ministério das Relações Exteriores se recusou a comentar as informações do Daily Mail.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas