CONTA DE ENERGIA

Com a chegada do verão, população tende a gastar mais energia elétrica

Publicado em: 24/01/2023 19:00

 (Foto: Reprodução/Freepik)
Foto: Reprodução/Freepik
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou recentemente uma estimativa de que a tarifa de energia elétrica deve subir, em média, 5,6% no próximo ano, mas, dependendo da distribuidora de cada região do país, este índice pode chagar a 10%, aumentando os custos da família brasileira com o serviço. A informação consta em um estudo encomendado pela Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumido res Livres (Abrace). 

A boa notícia é que a Aneel garantiu que a bandeira tarifária seguirá verde neste mês de dezembro, dando um alívio aos consumidores. Com o valor da tarifa pesando no orçamento familiar mensal e ainda com a estimativa de alta no preço, a melhor opção continua sendo economizar. O engenheiro eletricista Rosivaldo Barbosa de Souza, explica que existem alguns vilões influentes na alta da conta de energia e apresenta dicas para economizar e não ter surpresas desagradáveis.

- Alguns dispositivos são considerados os vilões de consumo elétrico e por isso devemos utilizá-los de forma racional. São os aquecedores e chuveiros elétricos, ferro de passar, secador de cabelo, entre outros. Além disso, os motores elétricos, dispositivos que encontramos em geladeiras, máquinas de lavar e ar-condicionado, também são aparelhos que demandam um alto consumo de eletricidade, pontua o engenheiro.

De acordo com o professor dos cursos de Engenharia da Estácio, a utilização racional de energia pode adotar diferentes abordagens, variando desde a instalação de novas tecnologias, remodelação da utilização de máquinas e equipamentos, até a simples manutenção ou adoção de medidas de economia. Ele explica que o valor da fatura de energia sofre influência de uma série de fatores: demanda, energia consumida, horário de consumo, fator de potência e fator de carga.

Mudança de hábito influencia na redução do consumo

O especialista esclarece que a energia elétrica ativa é a energia que pode ser convertida em outra forma de energia, geralmente expressa em quilowatts-hora (KWh).

- Conhecemos essa unidade na hora de pagar a tarifa de energia elétrica usada na unidade de tempo. Ou seja, quanto mais tempo o equipamento fica ligado, mais pagamos pela energia. Logo, algumas dicas para que o consumidor gerencie o consumo de energia e faça uso de forma racional devem ser observadas. A primeira dica é usar o chuveiro elétrico na posição verão, resultando em um baixo consumo e uma economia de energia bastante significativa, informa Rosivaldo.

O professor da Estácio cita o exemplo de um chuveiro de 5500w na posição inverno, usado 15 minutos por banho, duas vezes ao dia, durante 30 dias no mês, que irá resultar em um consumo de 82,5KWh.

- Mas se esse mesmo chuveiro estiver ligado na posição verão de 2200w, resultará em 33KWh. Considerando um valor de tarifa imaginário de R,9887, no primeiro exemplo o consumidor pagará R,57 e no segundo R,63, uma economia mensal de R$ 48,94 apenas para uma pessoa, simplesmente mudando o hábito de tomar um banho muito quente por uma temperatura mais amena, um cálculo feito considerando apenas o consumo e lembrando que a tarifa traz outros componentes como impostos e taxas.

A segunda dica é quanto ao uso de aparelhos de ar-condicionado:

- Tente usar de forma racional. Antes de dormir, deixe ligado por duas horas na temperatura de 18 graus, e depois passe para a temperatura de 22 graus. E ao invés de ligar das 22h até às 06h do dia seguinte, configure para desligar duas horas antes, às 4h. Serão duas horas de economia diária que totalizará uma economia mensal de 60 horas, indica.

Para o ferro de passar roupas, a sugestão é usá-lo quando tiver o máximo de roupa para passar de uma vez, evitando ligá-lo muitas vezes apenas para passar uma peça de roupa.

- No verão, o consumo sobe muito justamente pela necessidade de usarmos todos esses equipamentos e a tarifa da concessionária sempre ter um aumento devido à demanda que é muito grande, reforça o professor da Estácio.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.