Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Tecnologia

Di2win: deep tech líder em propriedade intelectual no país

Destaque no mercado nacional, a deep tech Di2win é líder nos registros de propriedade intelectual. Atualmente, a empresa conta com 30 registros focados no desenvolvimento de soluções com o uso de Inteligência Artificial. Mas o que é uma deep tech?

Publicado em: 12/06/2024 08:00 | Atualizado em: 12/06/2024 08:22

Para o CEO Paulo Tadeu, o modus operandi está fundamentado no DNA do grupo há mais de 25 anos
 (Marcos Lacerda/Divulgação )
Para o CEO Paulo Tadeu, o modus operandi está fundamentado no DNA do grupo há mais de 25 anos (Marcos Lacerda/Divulgação )

 
Destaque no mercado nacional, a deep tech Di2win é líder nos registros de propriedade intelectual. Atualmente, a empresa conta com 30 registros focados no desenvolvimento de soluções com o uso de Inteligência Artificial. Mas o que é uma deep tech? 
 
O nome foi o nome escolhido para traduzir as “tecnologias profundas”, que são soluções baseadas em descobertas científicas que geram impacto direto ao fomento econômico e à sociedade. No caso da Di2win, o CEO Paulo Tadeu explica que esse modus operandi está fundamentado no DNA do grupo há mais de 25 anos. 
 
“Desde o início fazemos tecnologia do zero. Para processar documentos complexos, buscamos no meio acadêmico, que está com a gente desde sempre. Como sabia que o negócio da gente era de ativo não tangível, o conhecimento, a forma de tangibilizar é registrar seu conhecimento”, defende Paulo. 
 
Segundo relatório ‘Deep Tech: The New Wave’ do Laboratório de Inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (IDB Lab), o Brasil ocupa o segundo lugar no ranking com maior número de empresas focadas em deep techs. A área é responsável por movimentar aproximadamente R$ 38 bilhões e apresenta potencial para crescer ainda mais.

A pesquisa também mostra que a América Latina tem um ecossistema de 340 startups do segmento deep tech, sendo 101 delas brasileiras. Em contrapartida, o presidente do Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI), Júlio César Moreira, explica que 75% das patentes registradas no país são de estrangeiros. Entre as brasileiras, 30 delas são fruto de ação da Di2win.  
 
Para Paulo Tadeu, o registro é a forma de preservar o seu conhecimento, sem que, daqui há 10 anos, outra pessoa registre a sua ideia e diga que é você que está usando um conhecimento que não é seu: “O registro garante que aquilo foi você que fez e que o conhecimento é unicamente seu. Quem quiser usar vai ter que pedir permissão. Por ser único, tem seu valor.” 
 
A atuação como uma deep tech reforça a busca pelo desenvolvimento de novas soluções, novos modelos de IA e novos algoritmos, que acabam sendo consumidos por novos clientes, segundo o Head de P&D, Byron Leite. Com os registros, é possível não apenas proteger, mas também chancelar o que fazemos. Um dos últimos registros tem como foco o uso da tecnologia para a conferência de assinaturas em documentos da área de saúde. 

E como uma verdadeira deep tech, a Di2win integra também os programas de aceleração de grandes empresas de tecnologia como o NVIDIA Inception, AWS Startup Loft, Microsoft for Startups Founders Hub e Google for Startups Accelerator. Essas parcerias visam desenvolver ainda mais as capacidades técnicas, especialmente em áreas como computação em nuvem, IA e Gêmeos Digitais para oferecer aos nossos clientes soluções mais avançadas, eficazes e adaptadas às suas necessidades específicas. 
 
A Di2win vai além da tecnologia. Ela é feita por e para pessoas. E, como iniciativa de destaque, também valoriza a formação de novos talentos e a interiorização das vagas de TI. 
 
Junto com o Programa de Extensão Tecnológica (PET) da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco, órgão de fomento à ciência, tecnologia e inovação, do qual somos parceiros, já capacitamos mais de 200 estudantes de cidades como Cabrobó, Salgueiro, Cachoeirinha, Serra Talhada e Caruaru. Como bolsistas do PET, recebemos, nos últimos dois anos, mais de 30 residentes que participaram de reuniões, atuaram em projetos e vivenciaram a experiência real de estarem inseridos no mercado e de terem contato com iniciativas na área de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias. Tudo isso remotamente, destaca o Head de Produto, Rômulo César. Para ele, a educação e o empreendedorismo são caminhos que permitem às pessoas alçar novos voos. 
 
Sobre a Di2win 
 
A Di2win é uma deeptech, embarcada no Porto Digital, referência no desenvolvimento de tecnologias para a Hiperautomação no Processamento Inteligente de Documentos (IDP) e Gêmeos Digitais Organizacionais, contando com um time de profissionais, incluindo mestres e doutores na área de tecnologia e inovação do Brasil. 
 
Destacando-se no mercado nacional e internacional pela criação de tecnologias próprias baseadas em Inteligência Artificial, a empresa possui 30 registros de propriedade intelectual, cujas soluções são reconhecidas pela eficiência e alta performance. Atualmente, a Di2win conta com clientes nos segmentos financeiro, securitário, imobiliário, educacional e industrial.  
 
Para mais informações, acesse:
di2win.com 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Para Luciana Santos, reindustrialização brasileira necessita do apoio da China
Wellington Dias: Brasil coopera com a China para criar aliança global contra fome e pobreza no G20
Embaixador Eduardo Saboia: Brasil e China obtêm safras de parceria em várias áreas
Conheca o Desbravador das relacoes diplomaticas entre o Brasil e a China
Grupo Diario de Pernambuco