Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Gastronomia

Poluição sonora

Restaurante do Recife fecha acordo para acabar com barulho

Dom Black/The People, nas Graças, na Zona Norte, celebrou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC)

Publicado em: 04/05/2024 09:51 | Atualizado em: 04/05/2024 09:55

MPPE fica no Recife  (Foto: Arquivo)
MPPE fica no Recife (Foto: Arquivo)
Mais um restaurante fechou acordo com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para evitar barulho.

O Dom Black/The People, nas Graças, na Zona Norte do  Recife, celebrou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e se comprometeu a adotar medidas para cessar a poluição sonora proveniente de suas atividades.
 
Também prometeu regularizar os eventos promovidos perante a Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife (Semas) e a Secretaria-Executiva de Controle Urbano do Recife (Secon). 

Segundo a 13ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital, com atuação na defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Histórico-Cultural, foi instaurado um procedimento extrajudicial que apura a poluição sonora e perturbação de sossego alheio ocasionado pelos eventos promovidos pelo estabelecimento. Com base em informações da Secon, o restaurante não teria autorização para promover atividades de entretenimento no local. 

De acordo com o TAC, assinado perante o Promotor de Justiça Ivo Pereira de Lima no dia 16 de abril, o proprietário do DomBlack/The People se comprometeu a abster-se de realizar qualquer ato ou atividade que provoque a emissão ou propagação de sons até que seja instalado o isolamento acústico do estabelecimento, com a devida aprovação da Semas e obtenção do respectivo alvará de isolamento e de uso de equipamento sonoro. 

O estabelecimento se compromete, entre outros, a suspender a utilização de qualquer instrumento ou equipamento sonoro que provoque a emissão ou propagação de sons na área após fiscalização e vistorias do Semas, devendo utilizar os equipamentos sonoros apenas nos termos previstos na licença aprovada pelo órgão.  

O descumprimento dos termos e prazos estabelecidos no TAC  implicará no pagamento de multa de dez salários mínimos, que será revertida ao Fundo Municipal do Meio Ambiente. 
TAGS: tac | mppe | barulho | restaurante |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Conheca o Desbravador das relacoes diplomaticas entre o Brasil e a China
Consulado da RPCh no Recife tem nova cônsul-geral
Mergulho no Brasil é uma possibilidade para os turistas chineses
Cenas da China aparecem em meio ao barroco brasileiro e intrigam pesquisadores
Grupo Diario de Pernambuco