Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

LITERATURA

Nova Tradução de 'Macunaíma', de Mario de Andrade, tem evento de lançamento na New York Public Library

Publicado em: 12/05/2023 11:56

 (Mario de Andrade (1893-1945), autor de Macunaíma, foi poeta, novelista, crítico, professor de piano e um dos líderes da Semana de Arte Moderna de 1922.)
Mario de Andrade (1893-1945), autor de Macunaíma, foi poeta, novelista, crítico, professor de piano e um dos líderes da Semana de Arte Moderna de 1922.
Obra-prima fundamental da Literatura Brasileira e um dos marcos do Modernismo na América Latina, Macunaíma: O herói sem caráter tem uma nova tradução para a língua inglesa sendo lançada nos Estados Unidos. A tradutora Katrina Dodson, que já traduziu Clarice Lispector (The Complete Stories, 2015), é a responsável pela nova versão inglesa do clássico brasileiro, e vai discutir o livro de 1928 de Mario de Andrade com o professor Brent Hayes Edwards ( Departamento de Inglês e Literatura Comparada da Columbia University) na Biblioteca Pública de Nova York (New York Public Library - NYPL). O livro é editado pela New Directions. 

O evento é uma iniciativa do projeto “Brasil Em Suas Próprias Palavras”, que tem por objetivo trazer mais visibilidade à literatura e aos autores brasileiros no mercado norte-americano. “Mario de Andrade foi revolucionário ao colocar o afrodescendente e o indígena em um papel central na Literatura Brasileira. Quase cem anos depois do lançamento, Macunaíma continua relevante para a nossa cultura e uma obra fundamental para o estrangeiro que se interessa pelo Brasil”, afirma Vânia Carvalho, fundadora e coordenadora do projeto. A palestra conta com o apoio da Biblioteca Pública de Nova York (NYPL), do Consulado Brasileiro em Nova York, Instituto Guimarães Rosa e da ONG Ticun Brasil.

Escrita por um dos grandes líderes da Semana de Arte Moderna de 1922, Macunaíma é uma das maiores obra-primas da Literatura Brasileira. O livro de Mario de Andrade já tinha sido traduzido para a língua inglesa por E.A. Goodland e lançado no mercado americano pela editora Random House em 1984. A tradutora Katrina Dodson dedicou seis anos de pesquisa às referências de linguagem do livro, que reúne aspectos da cultura indígena e afro-brasileira. Ela também mergullhou nos arquivos de Mario de Andrade em São Paulo. A capa da nova tradução em inglês traz uma obra do artista brasileiro Jaider Esbell, morto em 2022. Esbell era um indígena Macuxi, um dos povos que vivem na fronteira do Brasil, Venezuela e Guiana que falam a linguagem Pemon, origem da figura Makunaima ou Makunaimã.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Embaixador Eduardo Saboia: Brasil e China obtêm safras de parceria em várias áreas
Conheca o Desbravador das relacoes diplomaticas entre o Brasil e a China
Consulado da RPCh no Recife tem nova cônsul-geral
Mergulho no Brasil é uma possibilidade para os turistas chineses
Grupo Diario de Pernambuco