Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

EXPOSIÇÃO

Exposição debate colonialismo e religião na Casa Estação da Luz

Publicado em: 04/05/2023 12:09 | Atualizado em: 04/05/2023 15:57

 (Quadro 'Xangozinho', do artista Nando ZV)
Quadro 'Xangozinho', do artista Nando ZV
Nando ZV,  recifense de 39 anos, define-se “criativo” no segmento das artes visuais. Graduado em Educação Artística Artes Plásticas pela UFPE em 2008, realizou sua primeira exposição em 2005, no Instituto de Arte Contemporânea da UFPE - IAC, sendo um dos artistas selecionados no edital de ocupação. A Casa Estação da Luz, situda no Carmo, em Olinda, promove a sua primeira exposição individual nesta sexta-feira (5), com ua série de pinturas e desenhos que buscam retirar camadas e camadas de colonialismo dos santos firmados no imaginário cotidiano da fé popular brasileira.

Nando é multi artista: se expressa através de linguagens várias: a tatuagem, o muralismo, a ilustração, a gravura, o lambe-lambe e a escultura. Atualmente a inspiração vem de seu processo de autoconhecimento e da sua espiritualidade, e também da verdadeira história de construção do lugar onde vive. Em suas buscas, procura entender sobre ancestralidade e também sobre  questões políticas que lhe atravessam.

O artista mergulha na cultura popular, na fé, nas festas, nos mitos, itãs de orixás, lendas, arquétipos, tarot e todo universo anímico, místico, sagrado e profano. Come tudo o que puder nutrir. Em junho de 2021 iniciou uma série de pinturas propondo um abrasileiramento dos santos, ele faz releituras de imagens católicas européias cruzadas com entidades do candomblé e da jurema sagrada.

Com traços que remetem a um realismo fantástico ancorado no figurativismo etnográfico do modernismo pernambucano, Nando constroi um rosário de imagens imantadas de encantamento e novas possobilidades lúdicas e políticas em cerca de XXX telas de grandes dimensões. Além de uma instalação artístico-religiosa, a exposição é composta por desenhos de outras fases e experimentos que troxeram Nando aos caminhos de agora. (Leia mais a respeito no texto curatorial logo abaixo).

Ainda em 2022, no mês de setembro deu início a uma série de pinturas que pode ser considerado um desdobramento da série dedicada aos santos  iniciada em 2021, nesta nova fase Nando propõe retratar através de um realismo fantástico o processo de encantamento do cotidiano, pintando paisagens, cenários e também de seres encantados que são  inspirados nas pessoas que cruzam o seu caminho, seja no mercado da rua ou mercado dos sonhos.

Em sua série Anima, iniciada em 2017, Nando constrói uma narrativa pictórica própria, misturando elementos simbólicos trazidos de seu mergulho interior em busca de uma reconexão com o feminino, nessa busca estudou candomblé, umbanda, budismo, xamanismo, psicologia Junguiana, mitologia, Tarot, Hermetismo, e também começou a anotar sonhos. Todo esse universo se aplica nas figuras femininas que ele geralmente pinta. Cada uma carrega uma expressão e reflete um pouco de seu estado interior.

Serviço
VIGA - a arte e o credo de Nando Zevê na Estação da Luz
Abertura: 5 de maio, 19h. Rua Prudente de Moraes, 313, Carmo, Olinda.
Realização: Casa Estação da Luz.
Curadoria e produção: Bruno Albertim e Monica Bouqvar
Produção executiva: Natália Reis
Identidade Gráfica: André Luiz Santana / @a.projeto
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Para Luciana Santos, reindustrialização brasileira necessita do apoio da China
Wellington Dias: Brasil coopera com a China para criar aliança global contra fome e pobreza no G20
Embaixador Eduardo Saboia: Brasil e China obtêm safras de parceria em várias áreas
Conheca o Desbravador das relacoes diplomaticas entre o Brasil e a China
Grupo Diario de Pernambuco