Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

MÚSICA

Pernambucano Vertin mescla regionalismo e eletrônica em novo espetáculo musical

Publicado em: 20/04/2023 16:56 | Atualizado em: 20/04/2023 17:58

 (Crédito: Lucas Carduz)
Crédito: Lucas Carduz
O multiartista Vertin estreia seu novo espetáculo musical: O que é possível. Ele inicia o projeto autoral com o lançamento do clipe homônimo, roteirizado e dirigido pelo próprio artista. O audiovisual foi gravado em São Paulo. O também cantor e compositor, além de ator e diretor, é natural de Juazeiro/BA e radicado em Arcoverde, Sertão de Pernambuco. 

Em sua fase atual, Vertin se encontra na canção brasileira, enlaçado na MPB ao rock psicodélico, incluindo até a música eletrônica no trabalho. Artista versátil e múltiplo, ele compôs a música, gravou a voz, violões, teclado e sampler de bateria. 

“Refaço a minha vertigem que é o viver e os meus inventos da arte e da imaginação de um novo mundo, de algo possível, em desenho visceral e sincero do artista”, define. 

No videoclipe O que é possível, atuam Joaquim, Sebastião e Pilar, filha do próprio Vertin. A equipe musical e técnica é formada por Lucas Carduz (fotografia/frame), Silvia Feola (arte e figurino), Aiky Braig (finalização), Lucas Castro (baixo fretless), Kell Calixto (timbal), Junior Kabloco (sax), Chris Lemgruber (sound design, edição, mix e master). A capa/designer é assinada por Bianca Carvalho. 
 

“Esse mais novo trabalho tem o sotaque pernambucano dialogando com o eletrônico e outras sonoridades, buscando os possíveis brasis da música e da poesia, da história de um povo e um lugar, numa cena multifacetada. A bateria, a percussão, as guitarras distorcidas, os teclados e o contrabaixo me acompanham no ‘O que é possível’”, ressalta. 

Em 2022 e 2023, Vertin realizou a turnê estadual de Pássaro só, passando por Garanhuns, no Agreste, Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada, cidades do Sertão, Caruaru, no Agreste, e Recife, respectivamente. Ele percorreu por quatro macrorregiões do Estado de Pernambuco, com shows em seis municípios, além de oficinas de filosofia "Corpo, pensamento e música". 

Álbum
No futuro próximo, Vertin vai lançar o disco O que é possível, o seu quarto da carreira solo - Filhosofia (2012); Pássaro só (2018); Pássaro só ao vivo (2020). 

Conheça a carreira do multiartista Vertin
Ele deu seus primeiros passos na trajetória artística nos anos 2000, no Teatro da Estação da Cultura, em Arcoverde/PE. O projeto foi construído por artistas locais que criaram o grupo de teatro “A Gente Construindo”. Em 2013, ganhou o prêmio de destaque/revelação do Festival de Inverno de Garanhuns, concebido pela imprensa pernambucana. 

A atuação de Vertin no teatro da Estação da Cultura em Arcoverde e nos grupos contemporâneos Cordel do Fogo Encantado, Samba de Coco Raízes, Cobaias do Sisal, Maria Joana, entre outros, o transformou em ator. Em 2020, foi protagonista do longa aclamado pela crítica especializada "Sertânia", com direção de Geraldo Sarno. Já esteve também em peças de teatro, filmes e séries, como “Big Jato” (direção de Cláudio Assis), “Marighella” (de Wagner Moura) e a 2ª temporada da série “3%” (Netflix). 

No ano de 2021, dirigiu seu primeiro curta-metragem, “Histórias que se cruzam”, exibido no Cine Arcoverde (Mostra de Cinema Independente). Ele mesmo fez o roteiro e a produção do filme experimental (documentário e ficção), tendo a atriz Camilla Rios como protagonista, além de uma trilha sonora composta por músicas de artistas pernambucanos.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Embaixador Eduardo Saboia: Brasil e China obtêm safras de parceria em várias áreas
Conheca o Desbravador das relacoes diplomaticas entre o Brasil e a China
Consulado da RPCh no Recife tem nova cônsul-geral
Mergulho no Brasil é uma possibilidade para os turistas chineses
Grupo Diario de Pernambuco