Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

MÚSICA

Após despedida dos palcos, Milton Nascimento será homenageado no 'Altas Horas'

Publicado em: 06/01/2023 14:00 | Atualizado em: 06/01/2023 14:00

'Altas Horas' preparou especial para Milton Nascimento neste sábado (7) (Crédito: Globo/Daniela Toviansky)
'Altas Horas' preparou especial para Milton Nascimento neste sábado (7) (Crédito: Globo/Daniela Toviansky)
Milton Nascimento completou 80 anos de vida um mês antes da sua despedida dos palcos, onde possui uma trajetória de seis décadas, realizada em outubro, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Quando veio se apresentar na Arena de Pernambuco, em setembro, o artista afirmou em entrevista ao Viver que ‘da música, jamais vou me despedir’. De fato, a música é indissociável à Bituca, assim como Bituca se imortalizou em vida na música. Desse modo, ambos serão celebrados em especial do programa ‘Altas Horas’, um dos que Milton mais se apresentou, neste sábado (7), depois de ‘Travessia’.

A homenagem terá o reforço de nomes da classe artística que têm em Milton uma inspiração de vida: Duda Beat, Liniker, Maria Gadú, Pitty, Samuel Rosa, Sandy e Zé Ibarra foram convidados e vão fazer companhia ao cantor. Serginho Groisman fará a condução da entrevista no Altas Horas, onde Bituca tem diversas aparições e teve seu nome batizado em um dos palcos musicais - este é, inclusive, o lugar que ele ocupa na edição, junto de sua banda.
  
Cantor vai ocupar palco homônimo durante apresentação (Crédito: Globo/Daniela Toviansky)
Cantor vai ocupar palco homônimo durante apresentação (Crédito: Globo/Daniela Toviansky)

Serão compartilhadas histórias da trajetória, como o início de tudo, nas noites de Minas Gerais, durante sua adolescência . “Eu cantava em bares, restaurantes, tudo, e tocava baixo. Tinha uns 15 anos. O Juizado de Menores encostava e a gente comia batata frita [ri]”, brincou Milton, em trecho da entrevista obtido pelo Viver. Outro relato traz o primeiro encontro com Elis Regina, uma das responsáveis por impulsionar a carreira do cantor em 1966, após a gravação de ‘Canção do Sal’, composição do álbum ‘Travessia’.. 

“Fui até a casa dela e cantei várias músicas, e ela nada, nenhuma reação. Pensei ‘acho que vou embora’, e quando eu estava saindo ela perguntou se eu não tinha mais nenhuma canção. Aí cantei a ‘Canção do Sal’, que foi uma música que fiz na máquina de escrever”, lembra Milton. “’Canção do Sal’ foi a música que compus mais rapidamente”, completa. Mais canções marcantes da carreira do artista foram incluídas por ele na apresentação: ‘Coração de Estudante’, ‘Nos Bailes da Vida’ e ‘Calix Bento’, além de tocar acordeon em ‘Ponta de Areia’.

Os convidados do palco também relatam histórias com o músico, como o conheceram e  vários deles se emocionam ao falarem da importância que ele tem para suas vidas, carreiras e até relações. Alguns vão participar da homenagem com performances ao lado do artista. Liniker canta ‘Encontros e Despedidas’ e, Maria Gadú, ‘Canção da América’ – ambas já dividiram o vocal com Milton em outras oportunidades -; Samuel Rosa, que participou do último show, apresenta ‘Trem Azul’; e Zé Ibarra, backing vocal de Milton, vocaliza “Volver a Los 17”, originalmente gravado com Mercedes Sosa. Os demais celebram seu repertório com interpretações inéditas. Duda Beat canta ‘Nada Será Como Antes’; Pitty, ‘Um Girassol da Cor do Seu Cabelo’, e Sandy, “Travessia”.
 
Samuel Rosa é um dos convidados do programa (Crédito: Globo/Daniela Toviansky)
Samuel Rosa é um dos convidados do programa (Crédito: Globo/Daniela Toviansky)
 
Mais fãs declarados ocupam a plateia em reverência à Bituca. Personalidades de diversas áreas, convidados por Serginho, expressam admiração ao cantor em depoimentos sobre a influência dele e das suas músicas nas vidas de cada um.  Alguns dos presentes são os atores Reinaldo Gianecchini e Allanis Guilen; o filósofo Mário Sérgio Cortella; o também filósofo e advogado Silvio Almeida; o músico Amaro Freitas; os jornalistas Sandra Annenberg e Valmir Salaro; o autor, diretor e produtor cinematográfico Cao Hamburguer; o cineasta Fernando Meirelles; o fotógrafo Bob Wolfenson; e o arquiteto Isay Weinfeld, entre outros.

A TV Globo dará continuidade às homenagens ao músico no dia 18, quando irá ao ar um ‘Som Brasil’ especial. Será exibida uma apresentação do cantor no especial conduzido por Pedro Bial. ‘Som Brasil apresenta Milton Nascimento’ vai ser transmitido após o término de ‘BBB 23’. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Van Gogh Live 8K: exposição chega ao Recife e encanta público
Manhã na Clube: entrevista com Rodrigo Coutinho, secretário de esportes do Recife
Manhã na Clube: entrevista com Priscila Lapa, cientista política
Manhã na Clube: entrevista com Everaldo Silva e  Ney Araújo
Grupo Diario de Pernambuco