Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

LUTO

Ruggero Deodato, controverso diretor de cinema italiano, morre, em Roma

Publicado em: 29/12/2022 17:58

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Ruggero Deodato, controverso diretor de cinema que teve impulso na carreira ao final dos anos de 1960, morreu, nesta quinta (29), aos 83 anos, em Roma. Sem causa detalhada, o jornal italiano Il Messaggero, comunicou a morte do mestre que inspirou diretores como Oliver Stone e Quentin Tarantino. Entre outros filmes, Deodato cunhou um clássico: Cannibal Holocaust (1980).

No filme, um quarteto de repórteres parte para a revelação de uma tribo de canibais, na Amazônia, num universo gráfico que trazia registro de estupros e infindáveis torturas. A lida com elementos como sadomasoquismo e retrato de abates protagonizados por animais, causaram censura, mundo afora.

Muitas contradições cercaram o legado do diretor que prezava a a autenticidade dos registros de morte nos filmes, a ponto de estimular o desaparecimento, na vida real, de atores, para sugerir reais mortes em cena. A apreensão de material de cinema, ao que revelaram policiais traziam indícios de reais mortes em cenas.

Sob suspeita e com o risco de encarar 30 anos de prisão, Deodato convocou artistas para desbaratar supostos complôs. A matança de animais, em filmes, foi defendida por ele, sob pretexto que se tratavam de presas que serviriam à alimentação da equipe. Auxiliar de diretores como Sergio Corbucci e Roberto Rosselini, Deodato ficou conhecido pelas cenas realistas de longas como O último mundo dos canibais (1977) e Inferno ao vivo (1984).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Van Gogh Live 8K: exposição chega ao Recife e encanta público
Manhã na Clube: entrevista com Rodrigo Coutinho, secretário de esportes do Recife
Manhã na Clube: entrevista com Priscila Lapa, cientista política
Manhã na Clube: entrevista com Everaldo Silva e  Ney Araújo
Grupo Diario de Pernambuco