Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

MÚSICA

Integrante do Now United, Joalin aposta na carreira solo em novo EP

Publicado em: 26/12/2022 16:48

 (Crédito: Divulgação/HQ Music)
Crédito: Divulgação/HQ Music
A multiartista finlandesa Joalin foi capaz de conquistar o mundo com apenas 21 anos de idade. Após morar no México e na Espanha, a jovem ganhou projeção mundial ao entrar, em 2017, no grupo Now United, um dos principais fenômenos culturais atuais. Agora, ela atinge um novo marco na carreira, lançando o EP I’m the one, primeiro passo em direção à carreira solo. Ao longo de quatro faixas que exploram o pop e o reggaeton, a cantora compartilha com os fãs um lado vulnerável e evidencia a proximidade com a cultura latina.
 
 
Conhecida pela carreira de sucesso na dança, Joalin nunca havia se imaginado como cantora. “Sempre foi um fato na minha vida: Joalin não é uma cantora. Então eu nunca pensei em ser uma artista solo. Eu pensava em ser uma dançarina solo e fazer outros projetos artísticos, mas nunca achei que cantar era para mim”, confessa a finlandesa.

Um dos principais motivos pelo qual a artista se manteve afastada do canto por tantos anos foi a insegurança. “Se você me dissesse há três anos que eu teria um EP no Spotify cantado por mim, eu nunca teria acreditado”, afirma. O medo de se apresentar em público era tão grande que Joalin nunca cantou no karaokê.

Para o lançamento de I’m the one, a cantora se forçou a sair da zona de conforto. Hoje, ela se diz grata por ter enfrentado os medos e inseguranças. “Quando o EP foi lançado, eu senti que eu finalmente podia respirar. Eu pensei: “Finalmente saiu. Meu trabalho está feito e agora as pessoas podem desfrutar da minha música”, relembra. No fim das contas, o esforço da finlandesa foi recompensado — Angelito, primeiro single do trabalho, acumula mais de 2 milhões de reproduções no Spotify.
 
 
Com o lançamento, Joalin já não se vê mais longe da carreira musical. “Eu estou ansiosa para fazer mais música. Eu já quero fazer o próximo álbum, porque me diverti muito fazendo esse EP. Eu amo fazer música”, diz. “Eu sinto que durante toda minha vida eu estive procurando coisas para fazer e eu sempre me cansava delas muito rapidamente. Agora que comecei a fazer música, eu finalmente achei o que quero fazer pelo resto da minha vida”, compartilha.

Apesar de ter nascido e morar atualmente na Finlândia, a cultura latina é a que mais influencia a artista atualmente. “Eu cresci no México, escutando artistas latinos, então é inevitável que minha música tenha esse lado latino”, avalia. Segundo a cantora, 70% das músicas que costuma escutar são em espanhol. “O espanhol sempre foi a língua que eu me senti mais confortável, porque foi a que eu aprendi na escola e a que eu costumo falar quando expresso minhas emoções e sentimentos. Por isso fez sentido, para mim, fazer música em espanhol”, explica Joalin, que tem como principais inspirações artistas como Rosalía, Kali Uchis e Bad Bunny.

As quatro faixas do EP — que falam sobre amor e inseguranças — foram compostas por Joalin. “Claro que não é a coisa mais fácil do mundo ser vulnerável nas minhas composições, mas eu sempre fui uma pessoa muito transparente. Ir ao estúdio, na maioria das vezes, parecia uma sessão de terapia para mim”, conta. Nem mesmo saber que as pessoas que serviram de inspiração para o trabalho terem ouvido as músicas assusta a finlandesa. “Por sorte, até agora eu só fiz músicas falando bem das pessoas, então não estou encrencada ainda”, brinca.

Celebrando a nova fase da carreira, Joalin, em outubro, realizou a primeira passagem pelo Brasil sem o Now United. No país, a cantora realizou a primeira performance solo, além de ter marcado presença em eventos importantes, como o Prêmio Multishow. Após a experiência única em território brasileiro, a artista faz mistério sobre a possibilidade de cantar em português no futuro: “Eu não posso dizer que sim nem que não. Vocês terão que esperar para ver”.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Van Gogh Live 8K: exposição chega ao Recife e encanta público
Manhã na Clube: entrevista com Rodrigo Coutinho, secretário de esportes do Recife
Manhã na Clube: entrevista com Priscila Lapa, cientista política
Manhã na Clube: entrevista com Everaldo Silva e  Ney Araújo
Grupo Diario de Pernambuco