Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

ARTESANATO

Centro de Artesanato de Pernambuco lança e-commerce e facilita acesso do artesanato local para o Brasil

Publicado em: 29/12/2022 12:30

 (Crédito: Reprodução)
Crédito: Reprodução
O Artesanato de Pernambuco agora está a apenas um clique de qualquer lugar do Brasil. A partir do dia 28 de dezembro, começa a funcionar a plataforma de vendas e-commerce do Centro de Artesanato de Pernambuco. Na ferramenta, mestres e artesãos do nosso estado poderão comercializar suas obras online e enviá-las para todo o país. O site (www.lojaartesanatodepernambuco.pe.gov.br) contará com mais de 400 peças das mais diversas matérias-primas: cerâmica, madeira, palha, fibra, papel e fios. Além de mostrar toda a diversidade e riqueza da arte popular local para todos os estados brasileiros. A iniciativa tem como objetivo fortalecer o setor, que é potência produtiva da economia criativa do estado.

Este será mais um instrumento da política pública promovida pelo Governo do Estado, por meio da Diretoria-Geral da Economia Criativa da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco. Há 18 anos, o Centro de Artesanato atua como ponto de venda direta entre quem produz e o seu público consumidor. Ou seja, além de impulsionar a cadeia produtiva, é uma importante iniciativa para divulgação, manutenção e fomento do trabalho de artesãos e mestres pernambucanos.

Atualmente, existem cinco lojas físicas do Centro de Artesanato no estado: a primeira delas fica localizada no km 107 da BR 102, no município de Bezerros, no Agreste. No Recife, inaugurada há 10 anos, a unidade do Marco Zero, no coração da capital, reúne cerca de 25 mil obras criadas e produzidas pelas mãos de mais de 1,5 mil artesãos e mestres, sendo considerada a maior loja no segmento artesanal do Brasil e vitrine para turistas de todo o país e do mundo. Em Olinda, o Artesanato de Pernambuco possui uma loja no Centro Cultural Mercado Eufrásio Barbosa, um importante e afetivo equipamento público da cidade, localizado no bairro do Varadouro. Além destas, existem mais duas lojas nos shoppings Recife e Tacaruna.

Nas lojas do Centro de Artesanato de Pernambuco, é possível encontrar peças de grandes mestres e mestras do nosso estado. Entre eles, Luiz Benício, J. Borges, Marcos de Sertânia, Família Eudócio, Simone Souza, Cida e Neguinha. Agora, com a plataforma e-commerce, ficou ainda mais fácil encontrar, num só lugar, as obras desses artistas que representam com tanta maestria a arte popular do nosso estado. Literalmente com a palma da mão, é possível fazer uma viagem do Sertão ao Litoral e levar para casa - ou mandar de presente - o melhor do Artesanato de Pernambuco. “Essa é mais uma importante iniciativa voltada para o artesanato do nosso estado. Nossa maior vitrine está agora no universo digital, servindo como mais uma ponte de praticidade para a venda direta entre artesãos, mestres seus clientes pelo país inteiro”, diz a Diretora de Economia Criativa da Adepe, Márcia Souto.

De acordo com o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Roberto de Abreu e Lima, o Governo de Pernambuco promove políticas públicas que incluem os artesãos e artesãs no intuito de perpetuar a transmissão dos saberes ancestrais do "fazer manual".

"O e-commerce chega para abrir mais uma janela de oportunidades. Agora o artesão pernambucano ganha o mundo em uma espécie de Fenearte que funcionará 24 horas por dia, 7 dias da semana. Quando lançamos o trabalho dos artesãos pernambucanos em uma plataforma gerenciada pela Adepe, nós encurtamos o caminho entre compradores e quem produz artesanato”, aponta Roberto de Abreu e Lima.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Van Gogh Live 8K: exposição chega ao Recife e encanta público
Manhã na Clube: entrevista com Rodrigo Coutinho, secretário de esportes do Recife
Manhã na Clube: entrevista com Priscila Lapa, cientista política
Manhã na Clube: entrevista com Everaldo Silva e  Ney Araújo
Grupo Diario de Pernambuco