Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

SHOW EM BRASÍLIA

Chico Buarque sobre governo Bolsonaro: "Quatro anos de pesadelo"

Publicado em: 30/11/2022 17:43

Com Fernando Haddad na plateia do show 'Que tal um samba?', em Brasília, cantor afirmou que será necessário reconstruir o Brasil
 (Crédito: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Com Fernando Haddad na plateia do show 'Que tal um samba?', em Brasília, cantor afirmou que será necessário reconstruir o Brasil (Crédito: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
O cantor Chico Buarque fez um breve comentário sobre o governo de Jair Bolsonaro em show realizado na noite de terça-feira (29) em Brasília. “Estamos hoje aqui com pessoas queridas, que estão trabalhando para reconstruir o Brasil depois de quatro anos de pesadelo”, afirmou no início da primeira apresentação da turnê ‘Que tal um samba?”, com Mônica Salmaso, na capital federal.

Na plateia estavam o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, cotado para o ministério do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, e outros integrantes da equipe de transição. Haddad teve recepção calorosa do público que lotou a sala de espetáculos no Centro de Convenções Ulysses Guimarães: fez selfies e ganhou aplausos ao chegar. O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, também foi aplaudido ao ser reconhecido antes do início do show.

Durante a apresentação, Chico Buarque citou o nome da socióloga Rosângela Silva, esposa de Lula, ao dizer que estava com a garganta seca. “É nessas horas que eu vejo a falta que me faz uma Janja”, brincou, provocando risos. Integrantes do governo de transição como Bela Gil (do grupo técnico de Combate à Fome) e petistas históricos, a exemplo do deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, também assistiram à apresentação.

Iniciada em João Pessoa em setembro, a turnê “Que tal um samba?” teve uma alteração no repertório para uma homenagem a Gal Costa, que morreu no início de novembro. Chico incluiu “Mil perdões”, uma de suas composições de sucesso na voz da cantora, interpretada com uma fotografia da baiana projetada no cenário criado por Daniela Thomas.

A música inédita que batiza a excursão, com versos que propõem puxar um samba “para remediar o estrago” e “depois de tanta mutreta, cascata, demência e de uma dor filha da puta”, foi uma das mais aplaudidas, além de sucessos como “Meu guri”, “Futuros amantes”, “Samba do grande amor” e “Bastidores”, conhecida pela interpretação de Cauby Peixoto.

Depois dos dois shows em Brasília, a turnê “Que tal um samba?” segue para Recife e percorrerá outras capitais brasileiras até abril de 2023. Chico Buarque e Mônica Salmaso fizeram quatro shows em Belo Horizonte, nos dias 06, 07, 08 e 09 de outubro, no Minascentro, com ingressos esgotados. Na capital mineira, Chico participou de ato público com o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva.

“Confiança de que esse governo que está aí (governo Bolsonaro), com tudo que tem de mais tenebroso, vai passar", declarou Chico, em cima do trio elétrico, ao lado do petista, na Praça Tiradentes, na Região Centro-Sul de BH. Ao final da apresentação em Brasília, já com as cortinas fechadas após o bis com “João e Maria”, parte da plateia cantou “Apesar de você”, escrita pelo cantor durante a ditadura militar.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com Maria Arraes (Solidariedade), deputada federal
Van Gogh Live 8K: exposição chega ao Recife e encanta público
Manhã na Clube: entrevista com Rodrigo Coutinho, secretário de esportes do Recife
Manhã na Clube: entrevista com Priscila Lapa, cientista política
Grupo Diario de Pernambuco