Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

COPA DO MUNDO

Após ser hostilizado, Gilberto Gil acompanha Brasil x Suíça

Publicado em: 28/11/2022 13:53

 (Foto: Reprodução/Instagram/@gilbertogil)
Foto: Reprodução/Instagram/@gilbertogil
Gilberto Gil, ícone da MPB, foi até o estádio 974, no Catar, para acompanhar o jogo do Brasil contra a Suíça nesta segunda (28), pela segunda rodada do Grupo G da Copa do Mundo de 2022. O cantor de 80 anos acessou o local pela área de hospitalidade e de camarotes do estádio.

Na estreia da seleção brasileira, na última quinta-feira (24), em disputa contra a Sérvia, o compositor acompanhou a partida, quando foi hostilizado por um grupo de bolsonaristas enquanto caminhava com a esposa, Flora Gil.

Em resposta ao UOL, Gil disse que é "melhor deixar [as ofensas] para lá". "Estou indo para Paris amanhã [terça-feira] e, se a seleção fizer bons três próximos jogos, talvez eu volte", complementou.

No vídeo, que viralizou nas redes sociais, os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) aparecem ofendendo o ex-ministro da Cultura com ironias e insultos. "Vamos, Bolsonaro. Vamos, Lei Rouanet. Você ajudou o Brasil pra c... Vamos lá. Vai lá. Valeu, Lei Rouanet. Obrigado, filho da p...", disseram.

O empresário Ranier Lemache, franqueado da rede de pizzaria Domino's, foi identificado como um dos responsáveis pelas agressões verbais. Ele admitiu que esteve com o grupo, mas negou que tenha hostilizado Gilberto Gil.

Nas redes sociais, Gil publicou um vídeo em agradecimento ao apoio que recebeu após o ocorrido. "Obrigado a todos pela corrente de solidariedade, aos amigos que ligaram e se manifestaram nas redes sociais", disse.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Van Gogh Live 8K: exposição chega ao Recife e encanta público
Manhã na Clube: entrevista com Rodrigo Coutinho, secretário de esportes do Recife
Manhã na Clube: entrevista com Priscila Lapa, cientista política
Manhã na Clube: entrevista com Everaldo Silva e  Ney Araújo
Grupo Diario de Pernambuco