Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

LEGADO

Recife elege Patrimônios Vivos pela primeira vez

Publicado em: 05/05/2022 19:33

A passista Zenaide Bezerra, o Mestre Teté, à frente do Maracatu Almirante do Forte, as agremiações históricas Pierrot de São José e Gigantes do Samba são os quatro primeiros escolhidos.  (Luiz Henrique Santos/Arquivo Paço do Frevo/Costa Neto/Secult-PE/Marcelo Lacerda/Arquivo PCR/Sérgio Bernardo/Arquivo PCR)
A passista Zenaide Bezerra, o Mestre Teté, à frente do Maracatu Almirante do Forte, as agremiações históricas Pierrot de São José e Gigantes do Samba são os quatro primeiros escolhidos. (Luiz Henrique Santos/Arquivo Paço do Frevo/Costa Neto/Secult-PE/Marcelo Lacerda/Arquivo PCR/Sérgio Bernardo/Arquivo PCR)
A cidade do Recife elegeu, pela primeira vez, Patrimônios Vivos, escolhidos pelo Conselho Municipal de Política Cultural. A passista Zenaide Bezerra, o Mestre Teté, à frente do Maracatu Almirante do Forte, as agremiações históricas Pierrot de São José e Gigantes do Samba são os quatro primeiros escolhidos. 

Por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, a Prefeitura assegurará bolsas mensais de R$ 1650 para indivíduos e R$ 2200 para grupos, em caráter vitalício, inalienável e impenhorável. Eles foram escolhidos entre 18 finalistas por 23 conselheiros, entre representantes da sociedade civil e governamentais. A votação foi realizada no Pátio de São Pedro, na sede do Conselho Municipal de Política Cultural, sendo a quarta e última instância de aprovação.

“O anúncio dos quatro primeiros Patrimônios Vivos do Recife é um momento histórico, que inaugura um ciclo novo na cidade, marcado pelo olhar atento e afetuoso de reconhecimento às nossas tradições e seus defensores. Traduz e reafirma nossos compromissos e nossas práticas, democráticas e comprometidas com os fazedores e fazedoras de cultura, sua capacidade de entrega e sua resiliência", afirmou o secretário Ricardo Mello, em comunicado divulgado à imprensa.

A formalização do título será realizada em uma solenidade com a presença dos novos patrimônios, ainda sem data marcada. A iniciativa é fruto da Lei de Registro de Patrimônio Vivo, concebida pela Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, sendo aprovada pela Câmara dos Vereadores e sancionada no ano passado.

Sobre os Patrimônios Vivos do Recife

Zenaide Bezerra

Considerada a mais antiga passista em atividade do Brasil, Zenaide Bezerra tem 73 anos de idade e pelo menos 65 de frevo. Começou a dançar reproduzindo os ensinamentos e movimentos do seu pai, o renomado passista Egídio Bezerra. Em 1975, montou um grupo de dança, Grupo Folclórico Egídio Bezerra, que se dedica a transmitir, desde então, as tradições pernambucanas a muitas gerações de recifenses. Zenaide jamais aposentou a sombrinha e participa ininterruptamente e efetivamente, até hoje, da programação do Carnaval do Recife.

Antônio José da Silva Neto (Mestre Teté)

Aos 76 anos, Antônio José da Silva Neto, nasceu, cresceu e foi até rebatizado entre os maracatuzeiros, sagrando-se o Mestre Teté, do Maracatu Nação Almirante do Forte, agremiação cuja história se confunde com a sua. Desde a infância, acompanhava as apresentações do grupo, que passou a integrar ainda aos 15 anos. Tudo isso seguindo os passos do pai, Antônio José da Silva, que atuou como fundador e primeiro presidente da agremiação. Com o tempo, Teté virou mestre, cantor e compositor do Maracatu Almirante do Forte, fundado em 7 de setembro de 1931 e declarado Patrimônio Cultural do Brasil, pelo IPHAN, em 2014.

Pierrot de São José

O Bloco Pierrot de São José foi fundado em 1978 pela carnavalesca Sevy Caminha, que costurava para diversas agremiações, até resolver a sua, para desfilar seu amor pelo Carnaval, junto com seus filhos, familiares e amigos do bairro de São José, honrando a tradição do lugar, conhecido como berço do carnaval do Recife. O bloco também já participou da programação carnavalesca de diversos outros municípios pernambucanos, assim como do Festival de Inverno de Garanhuns e outros eventos nacionais e internacionais. O Pierrot de São José tem repertório próprio e uma estética que se destaca nas figuras de Pierrots, Colombinas e Arlequins. Em 2012, recebeu comenda da Câmara Municipal do Recife, a medalha do mérito José Mariano, pela dedicação à cultura da cidade.

Gigantes do Samba

O Grêmio Recreativo Cultural e Arte Gigante do Samba foi oficialmente fundado em 16 de março de 1942. No entanto, existem registros da agremiação já em 1937, com o nome de “Turma Quente”, no Alto do Céu, bairro de Água Fria. Em 1938, o mesmo grupo sai às ruas com o nome “Garotos do Céu” e, só no carnaval de 1942, a agremiação é batizada com o nome atual e definitivo de Gigante do Samba. Inúmeras vezes campeã do Carnaval do Recife, já viajou para diversas partes do mundo divulgando a cultura recifense. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Registro de armas dispara no Brasil durante governo Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco