Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

CINEMA

Caso Ritchthofen deve ganhar um terceiro filme

Publicado em: 19/05/2022 17:00

 (Foto: Reprodução/Amazon Prime)
Foto: Reprodução/Amazon Prime
O Caso Ritchthofen deve ganhar mais um terceiro filme, após A menina que matou os pais (2021) e O menino que matou meus pais (2021), filmes dirigidos por Maurício Eça (Apneia e Carrossel) e estrelados por Carla Diaz (Suzane von Richthofen) e Leonardo Bittencourt (Daniel Cravinhos).

Escrito por Ilana Casoy, criminóloga, escritora e maior especialista em serial killers do Brasil, juntamente com Raphael Montes, escritor brasileiro de literatura policial, o roteiro foi baseado nos depoimentos dos réus durante o julgamento, em 2006. Cada um dos longas-metragens traz o ponto de vista de um dos condenados.

De acordo com as informações da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, é esperado que o elenco das obras anteriores retorne para a sequência, que, de acordo com ela, já está negociando a participação na nova produção. O novo longa deve abordar o que aconteceu no período de quatro anos entre o crime e o início do julgamento.

Além de Carla e Leonardo, o elenco traz ainda Allan Souza Lima (Cristian Cravinhos), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos), Débora Duboc (Nadja Cravinhos) e Kauan Ceglio (Andreas von Richthofen).

Caso Richthofen
Em 2002, Suzane von Richthofen planejou com o então namorado, Daniel Cravinhos, o assassinato dos próprios pais, o engenheiro Manfred Albert von Richthofen e a médica psiquiatra Marísia von Richthofen. O jovem executou as vítimas a pauladas ao lado do irmão, Cristian Cravinhos. Após o julgamento em 2006, o jovem casal foi condenado a 39 anos de prisão, enquanto Cristian foi condenado a 38 anos e seis meses.

A história que chocou o Brasil deu origem a dois filmes, A menina que matou os pais (2021), traz a versão de Cravinhos, que argumenta que Suzane convenceu ele e seu irmão a participar do assassinato do casal e O menino que matou meus pais (2021), vê o mesmo crime pela visão de Suzane, que acusa o ex-namorado de assassinar Manfred e Marísia, as duas obras estãos disponíveis no Amazon Prime Video. Já o terceiro segue sem data de estreia definida.

Confira, abaixo, o trailer:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Registro de armas dispara no Brasil durante governo Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco