Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

CINEMA

Academia de Artes exige que filmes do Oscar estreiem nos cinemas

Por: Portal Uai

Publicado em: 19/05/2022 13:30

 (crédito: Divulgação)
crédito: Divulgação
Depois de abrir uma exceção de dois anos por conta da pandemia de Covid-19, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos voltou a exigir que filmes que desejam concorrer ao Oscar estreiem nos cinemas de maneira obrigatória. Não serão mais aceitas obras que são de exclusividade do streaming.

A retomada da regra não impede, no entanto, que produções da Netflix, Amazon, Disney e outros streamings concorram ao prêmio máximo do cinema, visto que, para se qualificar e disputar uma estatueta, basta que o filme permaneça em cartaz por, ao menos, uma semana em algum cinema de Los Angeles, Nova York, Chicago, San Francisco, Atlanta ou Miami, entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2022.

Outras novidades divulgada pela Academia de Artes foram: a proibição de que um único filme envie mais de três músicas para concorrer ao prêmio de Melhor Canção Original, além de renomear a categoria Melhor Documentário para Melhor Documentário em Longa-Metragem. Vale lembrar que um Longa precisa ter, no mínimo, 1 hora e 10 minutos de duração.

Por fim, foram divulgados os prazos para que filmes interessados se inscrevam para disputar o Oscar do ano que vem:

Longa-Metragem Documental - 3 de Outubro de 2022
Longa-Metragem Internacional - 3 de Outubro de 2022
Curta-Metragem de Animação - 14 de Outubro de 2022
Curta-Metragem Documental - 14 de Outubro de 2022
Curta-Metragem Live-Action - 14 de Outubro,
Trilha Sonora - 1 de novembro de 2022
Canção Original - 1 de novembro de 2022
Longa-Metragem de Animação - 15 de novembro de 2022
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Registro de armas dispara no Brasil durante governo Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco