Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

CINEMA

'King Richard: Criando campeãs' pode dar o primeiro Oscar a Will Smith

Por: AFP

Publicado em: 06/01/2022 14:26

Richard (Will Smith) planejou a carreira vitoriosa de Venus (Sanyya Sidney) e Serena (Demi Singleton), antes do nascimento das filhas (Foto: Warner Bros/Divulgação)
Richard (Will Smith) planejou a carreira vitoriosa de Venus (Sanyya Sidney) e Serena (Demi Singleton), antes do nascimento das filhas (Foto: Warner Bros/Divulgação)
“King Richard: Criando campeãs” narra a ascensão improvável de Serena e Venus Williams, que deixaram de treinar em quadras de tênis em ruínas na periferia pobre de Los Angeles para figurar entre as maiores atletas de todos os tempos.

O longa tem tudo para se tornar o marco de outra jornada que parecia improvável: a do astro de “Um maluco no pedaço”, Will Smith, bem cotado para ganhar seu primeiro Oscar de melhor ator no papel do pai, treinador e empresário das jogadoras de tênis.

Superpai X Repórter
Smith conta que “se apaixonou” por Richard Williams há duas décadas, depois de vê-lo defender Venus, então com 14 anos, durante entrevista com um jornalista muito insistente.

“A aparência de Venus... Essa imagem ficou gravada em meu coração”, afirmou o ator. “É assim que eu queria que a expressão da minha filha ficasse quando ela me visse defendê-la. Quero mostrar ao mundo um pai que protege sua filha dessa forma.”

Smith produziu, além de estrelar, o filme da Warner Bros. A trama revela como a família do bairro pobre e predominantemente negro de Compton forjou seu futuro sucesso. Aliás, Compton é celeiro de astros do rap: viveram lá Kendrick Lamar, Dr. Dre, Eazy-E e Suge Knight, entre outros.

Richard Williams, treinador autodidata, escreveu um plano de 78 páginas para tornar Venus e Serena as melhores jogadoras do mundo. Fez isso antes mesmo de as duas nascerem, depois de saber como os prêmios eram lucrativos.

Venus, cujos sete títulos de Grand Slam seriam mais tarde eclipsados pelos 23 de Serena, ocupa mais tempo na tela, pavimentando o caminho para a irmã mais nova com suas primeiras vitórias em torneios juvenis.

“Adoro que Venus tenha aberto portas e a irmã tenha passado por elas”, diz Saniyya Sidney, atriz que interpreta Venus. “Crescer assistindo às garotas que se parecem comigo em um esporte predominantemente branco significa muito.”

O filme revela os esforços de Richard para encontrar um treinador profissional para as filhas nos clubes de tênis da Califórnia. Inicialmente, ele enfrentou a rejeição e o racismo.

A família Williams boicotaria o prestigioso torneio de tênis californiano Indian Wells por 14 anos, após as vaias que Richard chamou de racistas e Serena comparou a um linchamento promovido por “gente refinada”.

Serena, cujo temperamento impetuoso às vezes entra em conflito com autoridades esportivas, foi proibida de usar leggings justas inspiradas no filme “Pantera Negra”, marco nas telas do empoderamento do afro-americanos.

“A indústria do tênis continua até hoje tentando monitorar o quão criativas as duas são, tentando monitorar sua genialidade, mas não foi capaz de fazer isso”, comentou a atriz Aunjanue Ellis, que interpreta Oracene, mãe da dupla de jogadoras.

Will Smith, pai de três filhos, diz que assistir à Richard Williams proteger as filhas anos atrás ajudou a moldar seu desempenho.

“Era como se Venus tivesse um leão. Ela estava muito confortável, muito certa de que seu leão não permitiria que nada acontecesse com ela”, lembra.

Embora Venus e Serena estejam envolvidas no filme, Richard não participou dele. Na trama, seu retrato, em grande parte positivo, também sugere infidelidade conjugal.

Tapete vermelho
Com esse papel, Will Smith disputa o Globo de Ouro de melhor ator de filme/drama no próximo domingo (9). Ele já está entre os favoritos para o Oscar – a lista dos indicados será anunciada em 8 de fevereiro, com entrega das estatuetas em 27 de março.

King Richard: criando campeãs
Smith já disputou o Oscar pela interpretação do boxeador Muhammad Ali em “Ali”, e como Christopher em “À procura da felicidade”. Perdeu, mas pode virar o jogo, como fizeram Venus e Serena tantas vezes.

Direção de Reinaldo Marcus Green. Com Will Smith, Sanyya Sidney, Demi Singleton e Aunjanue Ellis, entre outros. Disponível a partir desta sexta-feira (7) na plataforma HBO Max.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Primeiro lote de vacinas pediátricas chega ao Brasil
Manhã na Clube: entrevista com a psicóloga Renata Sales
Grupo Diario de Pernambuco