Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

TELEVISÃO

TV Globo cancela Malhação, que sai do ar após 26 anos

Por: João Mello

Por: Uai

Publicado em: 28/09/2021 21:33 | Atualizado em: 28/09/2021 21:35

TV Globo cancela Malhação após 26 anos e 27 temporadas (Foto: Divulgação)
TV Globo cancela Malhação após 26 anos e 27 temporadas (Foto: Divulgação)
A TV Globo bateu o martelo e decidiu cancelar a novela Malhação, no ar há 26 anos na grade da emissora. Ao todo, foram 27 temporadas da atração, que será substituída por novidades que já estão sendo discutidas internamente. As informações são da colunista Patrícia Kogut.

A próxima temporada inédita de Malhação, inclusive, já estava em fase de produção, mas foi cancelada e uma nova grade para  as tardes da Globo vem sendo desenvolvida. Ela deverá estrear depois que a reprise da temporada Sonhos terminar. Os profissionais envolvidos começaram a ser comunicados nesta terça-feira (28).

Ao longo das diversas temporadas e versões da novela, muitos atores e personagens se destacaram e a produção ocupou um lugar importante no entretenimento teen brasileiro. Nomes como Marjorie Estiano, Cauã Reymond, Daniele Suzuki, José Loreto, Fiuk, ícaro Silva e Sophie Charlotte, entre vários outros, passaram por Malhação.
Malhação impulsionou o surgimento de vários atores da TV Globo (Foto: Divulgação/TV Globo/Montagem)
Malhação impulsionou o surgimento de vários atores da TV Globo (Foto: Divulgação/TV Globo/Montagem)
Outro nome que também passou pela atração foi Mário Frias, atualmente secretário de cultura do Governo de Jair Bolsonaro.
Mário Frias, Secretário de Cultura de Bolsonaro, já atuou em Malhação (Foto: Divulgação/Montagem)
Mário Frias, Secretário de Cultura de Bolsonaro, já atuou em Malhação (Foto: Divulgação/Montagem)
 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Baixas na equipe de Guedes
Trump anuncia planos para lançar nova rede social
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco