Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

CASO NEYMAR

Najila e ex-marido são absolvidos da acusação de fraude no caso Neymar

Publicado em: 19/11/2020 19:36 | Atualizado em: 19/11/2020 19:42

 (Foto: Reprodução/ Lionel Bonaventure/ AFP)
Foto: Reprodução/ Lionel Bonaventure/ AFP
A Justiça de São Paulo absolveu a modelo Najila Trindade e o ex-marido dela, o modelo Estivens Alves, da acusação de fraude processual no caso do jogador Neymar. Ambos foram processados pelo Ministério Público (MP) após ela acusar o jogador de futebol de estupro e agressão durante um encontro em Paris, na França, em 15 de maio de 2019.

O ex-marido Estivens também foi absolvido da acusação de crime de divulgação de conteúdo erótico. À época, ele exibiu imagens de Najila em troca de publicações a respeito dele na internet.

A decisão, proferida na última terça-feira (17/11), é da juíza Ana Lucia Fernandes Queiroga, da 31ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista.

Acusação rejeitada
Em setembro de 2019, a Justiça já havia rejeitado uma acusação do Ministério Público por denunciação caluniosa e extorsão contra Najila.

Desta vez, os dois modelos se tornaram réus por fraude processual porque, segundo a Justiça, eles dificultaram as investigações da Polícia Civil de São Paulo.

Os dois teriam, por exemplo, atrapalhado as apurações sobre os supostos crimes. São eles: estupro, agressão e arrombamento do apartamento da modelo, de onde teria sido furtado um tablet com vídeos que comprovavam a violência sexual cometida por Neymar contra Najila.

Denunciação caluniosa e extorsão
Najila também chegou a ser acusada por denunciação caluniosa após responsabilizar o jogador pelos crimes de estupro e agressão.

Contudo, ainda em 2019, a juíza Ana Paula Vieira de Moraes, da Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, acolheu a manifestação do Ministério Público pelo arquivamento do processo que apurava a denúncia da modelo contra o jogador.

A acusação de denunciação caluniosa contra Najila também não foi aceita pela Justiça, que entendeu que a modelo não cometeu extorsão. De acordo com a Justiça, recorrer ao Judiciário era um direito dela.

Investigação dos crimes
A investigação, arquivada em julho de 2019 pela Justiça, sobre o suposto estupro cometido pelo jogador do Paris Saint Germain contra Najila, não teve prosseguimento após depoimentos e provas apresentadas pela modelo apresentarem "incongruências".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
De 1 a 5: Novembro Azul chega ao fim, mas prevenção do câncer de próstata precisa ser permanente
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #276 Propagação vegetativa em plantas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Grupo Diario de Pernambuco