Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

Música

Banda pernambucana Ave Sangria lança primeiro clipe em 46 anos

Publicado em: 07/08/2020 08:05 | Atualizado em: 07/08/2020 14:44

Almir de Oliveira, Marco Polo e Paulo Rafael  (Foto: Helder Tavares/Divulgação)
Almir de Oliveira, Marco Polo e Paulo Rafael (Foto: Helder Tavares/Divulgação)


A banda Ave Sangria, ícone da psicodelia pernambucana na década de 1970, lançou nesta sexta-feira (7) o seu primeiro clipe em 46 anos. Vendavais tem direção de Pablo Polo e foi filmado no casarão do Coletivo de Teatro Magiluth, no bairro da Boa Vista, apresentando os integrantes Marco Polo (voz, composições), Almir de Oliveira (voz, guitarra, composições) e Paulo Rafael (guitarra) em meio aos novos músicos que acompanham a banda em shows, além de atores, dançarinos e performers convidados.

Acompanhando o tom revolucionário da letra, a narrativa do vídeo mostra o grupo em uma certa inércia, mas logo despertando junto a performers que tentam se libertar de amarras metafóricas, que representam repressões sociais. "Melhor é escolher o que você quer ser / Mesmo que não seja aprovado pelo status quo", diz a letra. "Passei um tempo escutando a música e tentando encontrar um fio de inspiração para ancorar a narrativa. Trechos dela chamaram a atenção e daí veio uma forte relação de opressão versus ação para se libertar e para ser si mesmo", diz Pablo.

"Todo mundo gostou muito do resultado. O diretor já havia explicado o conceito dele, discutido a respeito. Quando vimos o resultado final, foi muito gratificante. Ele traduziu em imagem o que estávamos querendo dizer na música”, conta Marco Polo, que é pai do diretor. “Os profissionais que contracenam no vídeo são bailarinos, atores e performers, mas também são nossos fãs. Isso melhorou tudo, porque existiu uma compreensão melhor, um empenho, uma afetividade."

O disco de estreia da Ave Sangria foi lançado em 1974. A faixa Seu Waldir caiu no gosto dos jovens pelo tom sarcástico e irreverente de Marco Polo ao narrar uma paixão por um homem mais velho. A canção provocou indignação do Recife conservador, como uma afronta aos bons costumes. Por isso, o disco foi recolhido das lojas e deixou de ser tocado nas rádios, desanimando os integrantes. Naquela época, ainda não existia um conceito sólido de videoclipe, algo que se desenvolveu no Brasil com a chegada da MTV na década de 1990.

Em 2019, o grupo retornou através de uma demanda que surgiu no meio digital. Gerações redescobriram o disco de 1974 nos sites de compartilhamento e, mais recentemente, no streaming. Ao lado de Juliano Holanda (baixo e vocais), Gilú Amaral (percussão) e Júnior do Jarro (bateria), eles lançaram o Vendavais. As composições seguem entoando discursos a favor da liberdade de expressão, com críticas sociais e psicodelismos divertidos, que abrem espaço para múltiplas interpretações. Eis que surgiu o primeiro clipe da banda.

"Essa relação com os jovens está nos acompanhando por mais de 45 anos. A maioria esmagadora do nosso público é jovem. Os jovens se identificaram naquela época e se identificam agora por conta de nossa atitude de rebeldia, crítica e inquietação", finaliza Marco.

Assista ao clipe de Vendavais:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Resumo da semana: escolas seguem fechadas, incêndio no Pantanal e mais leitos de UTI pediátrica
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #Aulão: tudo sobre botânica
Rhaldney Santos entrevista a oftalmologista Larissa Ventura
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #259 O que é uma planta?
Grupo Diario de Pernambuco