Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

Justiça

Amber Heard afirma que Johnny Depp ameaçou matá-la durante casamento

Por: AFP

Publicado em: 20/07/2020 12:58

Amber Heard deixando o High Court in London, nesta segunda-feira (Foto: Tolga Akmen/AFP)
Amber Heard deixando o High Court in London, nesta segunda-feira (Foto: Tolga Akmen/AFP)

A atriz americana Amber Heard afirmou ter temido que seu ex-esposo, Johnny Depp, a matasse, em um depoimento nesta segunda-feira (20) em Londres durante o julgamento lançado pela estrela de "Piratas do Caribe" contra o tablóide The Sun. Citada como testemunha por parte da defesa do jornal britânico, contra o qual Depp apresentou uma queixa judicial por tê-lo descrito, em abril de 2018, como um esposo abusivo, a atriz de 34 anos acusou seu ex-marido de tê-la submetido a agressões verbais e físicas, ameaças e intimidações. 

O processo por difamação entra em sua terceira e, à princípio, última semana no Supremo Tribunal de Londres. O casal se divorciou em 2017 após 15 meses de um casamento turbulento. No julgamento de divórcio, Heard retirou suas acusações de violência e Depp deu a ela US$ 7 milhões (6,11 milhões de euros), que a atriz doou a várias associações.

Para sua defesa, o jornal britânico menciona 14 incidentes nos quais Johnny Depp teria sido violento com sua esposa. O ator, de 57 anos, rejeita vigorosamente essas acusações e afirma que ela que era violenta com ele. Alguns desses episódios foram "tão graves que tive medo que me matasse, intencionalmente ou por perda de controle (...) que ia longe demais", disse ela em seu depoimento por escrito. 

Questionada pela advogada do ator, Eleanor Laws, Amber Heard confirmou que sofreu violência física frequente por parte do ator. "Explicitamente ameaçou me matar em várias ocasiões, principalmente no final de nossa relação", disse. "Ele é muito bom para manipular as pessoas".

De acordo com a mulher, ele responsabilizava seus atos ao que chamava de "o monstro (...) mais do que ele mesmo". "Falava como se fosse de outra pessoa ou personalidade, e não ele quem fizesse todas essas coisas", contou em seu depoimento, no qual acusou Johnny Depp de se vitimizar. 

Além disso, conta que pessoas próximas a Depp tentaram convencê-la a "ficar ou voltar (com ele)" após esses "episódios de violência". Então ela ficou, disse, com a esperança de ajudar o ator a deixar o vício em drogas e álcool.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Líbano contabiliza mortos, feridos e prejuízos
Rhaldney Santos entrevista a pré-candidata à prefeitura do Recife  Isabella de Roldão
Comerciantes de praias do estado protestam em frente ao Palácio
Grupo Diario de Pernambuco