Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

São João

Quadrilheira pernambucana conquista título de Rainha G do Brasil

Publicado em: 30/06/2020 14:17 | Atualizado em: 30/06/2020 17:08

Pablety/Pablo é da comunidade do Alto José do Pinho.  (Foto: Divulgação/Cenário Filmes)
Pablety/Pablo é da comunidade do Alto José do Pinho. (Foto: Divulgação/Cenário Filmes)

Foi intercedendo aos pés de Nossa Senhora da Conceição que a quadrilheira Pablety Lima, persona do quadrilheiro recifense Pablo Ricardo L da Costa, 26, conquistou o primeiro lugar nacional do concurso Rainha G, promovido pela Quadrilha Ceará Junino. O último vídeo enviado por ela para concorrer à grande final teve como cenário o Santuário do Morro da Conceição, comunidade da Zona Norte do Recife. Com sensibilidade, criatividade e devoção à imagem da santa, ela conquistou o primeiro lugar entre as 97 candidatas do Brasil inteiro e alcançou o prêmio máximo de R$ 1.000,00 dado pelo grupo cearense. O resultado foi divulgado em live no Youtube no último domingo (28). 

A Rainha G 2020 utilizou o Santuário do Morro da Conceição como cenário para o clipe vencedor.  (Foto: Divulgação/Cenário Filmes)
A Rainha G 2020 utilizou o Santuário do Morro da Conceição como cenário para o clipe vencedor. (Foto: Divulgação/Cenário Filmes)

Com ou sem premiação, a festa já estava garantida no estúdio do maquiador dela, Júnior Lima. Os familiares colocaram um computador na sala conectado à live da Ceará Junino. Entre um resultado e outro, o sonho foi ficando cada vez perto de se tornar realidade até chegar o grande momento: Pablety Campeã Rainha G 2020. Na live do instagram pessoal dela, foi possível observar a emoção de todos. Chegaram até a soltar fogos na varanda quando disseram que Pablety havia ganhado. “Foi uma emoção muito grande! Começaram a gritar o meu nome e eu fiquei em êxtase. Não foi fácil para a ficha cair. Demorou muito. Nunca tive dúvidas do quanto eu era capaz de tanta bondade divina. Quando a ficha caiu, eu chorei bastante junto aos amigos. Foi de arrepiar! Só agradeci a Deus e por fim comemorei”, disse a quadrilheira. 

Assista ao vídeo da Pablety 


O concurso teve início no mês de junho e contou com 97 candidatas distribuídas entre os estados brasileiros. Em casa fase, elas produziam vídeos temáticos e enviavam para a produção da Ceará Junino, sendo submetidas ao voto popular nas redes da quadrilha. Aqui em Pernambuco, a disputa ultrapassou os limites do arraial e contou com o apoio de artistas e influencers locais, entre eles, Babado dos Famosos, Clara do Passinho e até o cantor Troinha, aos stories pedir voto para suas respectivas candidatas. E o resultado? No pódio, das cinco campeãs, quatro eram pernambucanas. 

Confira o ranking
1ª Lugar: Pablety Lima (Origem Nordestina - PE)
2ª Lugar: Singrid Thompson (Quadrilha do Gil - CE)
3ª Lugar: Priscila Santiago (Junina Lumiar - PE)
4ª Lugar: Maytê Lunah (Junina Tradição - PE)
5ª Lugar: Gio Alves (Junina Evolução - PE)
 
Pablety está no movimento junino desde 2001.  (Foto: Divulgação/Cenário Filmes)
Pablety está no movimento junino desde 2001. (Foto: Divulgação/Cenário Filmes)


Inovação e ousadia. Duas palavras que definem o projeto promovido pela Quadrilha Ceará Junino. Não é fácil realizar um concurso onde a bandeira LGBTQIA+ se estende e clama por representatividade, principalmente na Quadrilha Ceará Junino, que em toda sua história nunca teve uma dama trans no corpo de quadrilheiros. “A quadrilha até o momento não tem damas trans, mas é um papel meu enquanto organizador, trabalhar para que isso venha acontecer”, ressalta Bruno Leonardo Felipe da Silva, 33, que faz parte da direção do concurso. A falta de representatividade pode ser observada na condução do concurso, que mesmo evidenciando o Orgulho Gay, teve todo o processo seletivo conduzido pelo casal hétero Roberto Severiano (presidente) e Du Lima (noiva) nas redes sociais. 

Pablo Ricardo dá vida a Pablety Lima desde 2011.  (Foto: Cortesia/WhatsApp)
Pablo Ricardo dá vida a Pablety Lima desde 2011. (Foto: Cortesia/WhatsApp)
Contudo, o sucesso foi enorme e as plataformas digitais do grupo cearense se aqueceram de likes e deram um salto gigante de seguidores. “A gente percebeu um alcance muito forte nas redes sociais da quadrilhas. Atingimos mais de 12 mil seguidores. Ao todo foram mais de 100 mil votos desde a primeira fase até a última”, ressalta Bruno. “A primeira fase e a semifinal contou com apenas o voto popular. Já a final, além do público, houve também a votação dos jurados, que analisaram elegância, desenvoltura, beleza e regionalidade em cada candidata”, explica.  

Pablety é da Origem Nordestina.  (Foto: Reprodução/Facebook)
Pablety é da Origem Nordestina. (Foto: Reprodução/Facebook)
Pablety/Pablo é da comunidade do Alto José do Pinho, na Zona Norte do Recife e está no movimento junino desde o ano de 2001. Já passou por diversos grupos da Região Metropolitana do Recife e atualmente é componente Junina Origem Nordestina, uma das mais antigas em atividade do estado. Sobre o legado que pretende deixar como Rainha, ressalta: “Será um reinado de muito amor, aprendizado e responsabilidade. O meu esforço é para que daqui pra frente eu possa servir de inspiração para as próximas rainhas. Lutarei contra o preconceito e deixarei a minha marca”, reforça.  

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Músico vence limitações do distanciamento social oferecendo shows particulares por encomenda
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Grupo Diario de Pernambuco