Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

Música

Marisa Monte compartilha seu precioso baú de memórias com os fãs

Publicado em: 21/06/2020 11:42 | Atualizado em: 21/06/2020 11:47

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Se a referência for MM, o primeiro disco, a carreira de Marisa Monte teve início oficialmente em 1989. Porém, dois anos antes, a cantora e compositora carioca já soltava a bela voz no show Veludo azul, apresentado nos palcos do Rio de Janeiro e de São Paulo, além da Itália. Porém, o Brasil só tomou conhecimento dela ao ouvir Bem que se quis, versão de Nelson Motta para E po’che fa, canção do italiano Pino Daniele.

Ao longo de três décadas, Marisa reuniu impressionante e diversificado acervo, com arquivos de audiovisual, partituras e fotografias – tudo devidamente catalogado –, ao qual deu o nome de Cinephonia. A cantora diz que sempre recorre a ele ao elaborar novos projetos.

“Nesses últimos quatro anos, passei horas envolvida em um tipo de trabalho completamente invisível aos olhos do público, mas fundamental para que tivesse acesso, em um só lugar, a todos os dados produzidos durante minha trajetória”, explica Marisa.

“Em parceria com arquivistas, biblioteconomistas, pesquisadores, restauradores de áudio e vídeo, além de técnicos de informática, reuni uma quantidade enorme de informação. Ela faz parte de um arquivo virtual, no qual está toda minha obra digitalizada, restaurada e organizada”, completa.

Cinephonia deu origem a um site interativo. Dele surgiu Memórias I – Ao vivo, que tem por base o CD lançado em 2000, durante turnê nacional. O disco foi disponibilizado em todas as plataformas digitais.

“Depois de passar um ano e meio na estrada com a tour do disco Memórias, crônicas e declarações de amor, desembarcamos no Rio de Janeiro para as filmagens do DVD, em junho de 2001. O show era visualmente lindo, tinha como cenário uma escultura de Ernesto Neto e projeções que criavam um efeito psicodélico”, lembra ela.

Memórias I traz, entre suas 17 faixas, três inéditas na voz de Marisa: Acontecimento (Hyldon), o clássico Ontem ao luar, de Catulo da Paixão Cearense e Pedro Alcântara, e a autoral A sua.

A elas se juntam, entre outras canções, Eu te amo, eu te amo (Erasmo e Roberto Carlos), O que me importa (Cury Heluy), Para ver as meninas (Paulinho da Viola), Eu sei (Marisa Monte), Amor I love you (Marisa Monte e Carlinhos Brown) e Paradeiro (Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown).

MEMÓRIAS I – AO VIVO
De Marisa Monte
Phonomotor/Sony Music
17 faixas
Disponível nas plataformas digitais

CINEPHONIA
Site interativo sobre a obra de Marisa Monte
Informações: www.cinephonia.com.br
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
01/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Sarí é indiciada por abandono de incapaz com resultado morte
Opas prevê mais de 400 mil mortes na América Latina e Caribe
Nascimento de panda é motivo de comemoração em Taiwan
Grupo Diario de Pernambuco