Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

Internet

Influenciador recifense é alvo de homofobia após assumir namoro: 'Não vou desistir'

Publicado em: 26/06/2020 17:08 | Atualizado em: 26/06/2020 17:23

George Santos (esquerda) conta com mais de 160 mil seguidores no Instagram (Foto: Verner Brenan/Divulgação e Cortesia)
George Santos (esquerda) conta com mais de 160 mil seguidores no Instagram (Foto: Verner Brenan/Divulgação e Cortesia)

O influenciador recifense George, 22, também conhecido como “Gigi”, nunca escondeu a sua orientação sexual na internet. Morador do bairro da Estância, na Zona Oeste da capital, ele investe no ramo da criação de conteúdo para o Instagram, onde mantém cerca de 160 mil seguidores. Hoje, a rede é sua principal fonte de renda. O jovem alcançou maior popularidade após passar um período no programa Turma do Barra, da TV Jornal/SBT. A sexualidade de George se tornou alvo de discursos de ódio, no entanto, quando ele passou a publicar fotos e vídeos com seu namorado, Iago Lima, 28, em meados de junho.

“Eu publiquei um vídeo na função Stories dançando um brega romântico com Iago. Pessoas começaram a responder coisas do tipo: ‘Eca, que nojo. Parem de postar isso’. Eu publiquei um desses comentários e comecei a receber ameaças. Isso se tornou recorrente”, explica George Santos, em entrevista por telefone. “Fiquei com medo. Comecei a ser orientado por uma advogada e realizei, até o momento, cerca dez boletins de ocorrência. Eu não consegui registrar todos por uma questão de tempo, mas estou fazendo um por um".

O relacionamento entre George e Iago já tem quase seis meses. Os ataques, no entanto, ganharam força quando o influenciador passou a publicar conteúdos do dia a dia do casal, sobretudo no feed. "Eu perdi, em média, quase 10 mil seguidores desde então. Para mim, o Instagram não são números vazios, pois a rede social é a minha fonte de renda. A minha mãe acabou ficando desempregada e agora trabalha sendo minha assessora, respondendo aos contratantes. Assim, isso acabou afetando minha família. Uma galera que continuou apoiando até criou uma campanha para recuperar esses números".

George Santos durante período na TV Jornal (Foto: Instagram/Reprodução)
George Santos durante período na TV Jornal (Foto: Instagram/Reprodução)

George diz que ouviu muitos conselhos para interromper as publicações do tipo e também para adotar um comportamento "menos afeminado". "Isso nunca vai ocorrer porque eu sempre fui assim. Sempre dancei e fiz acontecer. A sociedade tem um preconceito muito enraizado. Tudo o que é feminino é tido como inferior. Porém sempre fui muito da luta, minha família sabe de mim desde os 13 ou 14 anos", diz o jovem, que cursou oficina de teatro na infância.

Em 2015, George ingressou no projeto Aria Social - Cecília Brennand, onde estudou ballet. Chegou a se apresentar no Festival Internacional de Dança do Recife, no Teatro de Santa Isabel, em 2016. No ano passado, ele ganhou um concurso da TV Jornal/SBT para ser apresentador/repórter no Turma do Barra. Também fez parte da Turma do Leo do Coque, que hoje assina como Leonardo Nascimento (TV Clube).

"Eu não vou mudar, pois não posso ir contra a minha essência”, reforça. “Vão ter que engolir. Eu amo muito o Iago, que foi a primeira pessoa que assumi enquanto namorado. Ele me faz muito feliz e me respeita muito. E, no final das contas, meu perfil até que está mais leve, com pessoas mais positivas e que acreditam no meu trabalho. Estou com mais vontade de criar conteúdo. Tem coisas que a gente não perde, a gente se livra", finaliza.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Músico vence limitações do distanciamento social oferecendo shows particulares por encomenda
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Grupo Diario de Pernambuco