Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

Pandemia

Com clipes gravados em casa, cantores criam tendência no audiovisual

Publicado em: 21/06/2020 13:18 | Atualizado em: 21/06/2020 13:22

Lexa apostou na produção do clipe 'Largadão' de forma remota. (Foto: Instagram/Reprodução)
Lexa apostou na produção do clipe 'Largadão' de forma remota. (Foto: Instagram/Reprodução)
As restrições de produção e de aglomeração em decorrência da pandemia do novo coronavírus não impediram a indústria musical de continuar trabalhando em conteúdos audiovisuais. No entanto, a cena adaptou-se e os videoclipes vêm sendo produzidos de forma inovadora no Brasil. Gravações que antes contavam com bailarinos, cenários grandiosos e figurinos extravagantes, ganharam outra roupagem, dessa vez, mais caseira e “simplista”.

Adaptando-se às mudanças, chegam também novas formas de produção que vão além da estética: o registro. Direção fotográfica e direção de arte por chamadas de vídeos; familiares operando câmeras até de celular; videoconferências conjuntas entre outras adaptações. As produções são caseiras, mas com ideias criativas e engenhosas que ganham mais qualidade com o advento da tecnologia. O tratamento maior fica por conta das edições e da pós-produção.

“As empresas estão sendo desafiadas nesse momento e no mercado fonográfico não foi diferente. Acredito que limitações podem ser ingredientes para a criatividade. Na captação de clipes, por exemplo, estamos sendo desafiados na Som Livre a pensar em novos formatos de produção. Na minha opinião, a indústria fonográfica possui um papel muito importante nesse momento em que estamos vivendo, a música funciona para muitos como um conforto e também válvula de escape. Em breve teremos clipes feitos em animação, por exemplo, e estamos pensando em outros formatos que façam sentido dentro da trajetória musical dos nossos artistas”, conta Fernanda Bas, gerente de marketing da gravadora Som Livre.

Algumas tendências são percebidas nestes clipes produzidos em casa, como uso de chroma key, técnica de efeito visual que consiste em substituir uma imagem pela outra por meio do anulamento de uma cor padrão, geralmente sobre a cor verde.
  
Essas produções podem perder a qualidade quando comparadas com os grandes projetos de estúdio. Embora, não seja uma regra. “Se, em alguns perde-se qualidade de imagem, ganha-se em criatividade e originalidade”, pontua Fernanda.

Ressignificar

Felipe Sassi, que dirigiu vídeos de Ludmilla, IZA, Lexa, Gloria Groove, Lia Clark e Duda Beat, entre outros cantores nacionais, também está trabalhando nesse momento de forma remota. “Acredito que gravar em casa é apenas uma das soluções para esse momento de pandemia. A tendência é ressignificar os olhares e criar com o que está ao nosso alcance. Podemos ir por vários caminhos e nos redescobrirmos em novos formatos”, afirma. O diretor acabou de lançar o material do clipe de Canto de liberdade, do cantor pop Caio.

“Primeiro, conversei com Victor Alencar, diretor de fotografia, para saber se era possível gravar com o equipamento e a direção dele a distância. Depois, com Poliana Feulo, diretora de arte, sobre os elementos que precisávamos ter no clipe, como a lona e a gaiola de madeira. Por sorte, ela tinha ambos no acervo dela e assim seguimos com a ideia inicial”, relembra Sassi .

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
01/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Sarí é indiciada por abandono de incapaz com resultado morte
Opas prevê mais de 400 mil mortes na América Latina e Caribe
Nascimento de panda é motivo de comemoração em Taiwan
Grupo Diario de Pernambuco