Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

INSTAGRAM

Bruno Gagliasso cede rede social para a ativista Ruby Bridges

Por: FolhaPress

Publicado em: 11/06/2020 22:44

 (Foto: Reprodução/Instagram)
Foto: Reprodução/Instagram
Neste sábado (13), a ativista americana Ruby Bridges, 65, conhecida por ter sido a primeira criança negra a frequentar uma escola para brancos nos Estados Unidos, vai ocupar o Instagram e o Twitter do ator Bruno Gagliasso. A ação faz parte de projeto iniciado pelo artista no último dia 6, em que ele abre as suas redes sociais para personalidades negras. A iniciativa de Gagliasso será realizada sempre aos sábados, até o final do ano.

"As pessoas negras ja têm voz, o que falta e espaco e oportunidade", afirmou o ator. Para este sábado (13), está prevista uma conversa entre Bridges e a escritora e filósofa Djamila Ribeiro, colunista da Folha. A proposta é que elas possam trocar ideias e reflexões sobre o momento e o racismo estrutural nos EUA e no Brasil.

A escritora Luana Génot foi a primeira a ocupar o Instagram e o Twitter de Gagliasso, que tem 22,5 milhões de seguidores nas duas redes sociais.

Embora desde 1954 uma decisão da Suprema Corte americana impedisse a segregação racial nas escolas, ela ainda acontecia na prática. Por isso, Ruby Bridges enfrentou grande hostilidade nos seus primeiros dias de aula em Nova Orleans, em 1960. Ela precisou ser escoltada por quatro policiais federais até a escola e enfrentou uma multidão racista com cartazes e gritos. Até mesmo a maioria dos professores se recusou a dar aula para ela e muitos pais tiraram seus filhos da unidade.

Motivados pela onda de manifestações contra o racismo que começou nos Estados Unidos e se espalhou por diversos países, inclusive o Brasil, celebridades resolveram abrir espaços em suas redes sociais para ativistas negros.

Um dos primeiros a adotar a ação foi o comediante Paulo Gustavo, que tem 13,6 milhões de seguidores no Instagram e que desde o último dia 3, cedeu o seu perfil na rede social para a escritora Djamila Ribeiro. Ingrid Guimarães, Fábio Assunção e Luis Lobianco também fazem parte do movimento.

Entre as celebridades internacionais, Shawn Mendes e Lady Gaga são alguns dos nomes que entregaram suas redes sociais para personalidades negras e ONGs abordarem a questão racial. "Entregarei minha conta do Instagram a cada uma das organizações para as quais doei recentemente, em um esforço para ampliar suas vozes importantes. E depois juro que regularmente postarei, em todas as minhas plataformas de mídia social, histórias e conteúdos para levantar as vozes dos inúmeros membros e grupos inspiradores da comunidade negra", afirmou Gaga, no último dia 4.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Músico vence limitações do distanciamento social oferecendo shows particulares por encomenda
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Grupo Diario de Pernambuco