Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

APOIO

Alcione e outros famosos saem em defesa de Ludmilla após ataque racista

Por: FolhaPress

Publicado em: 18/06/2020 09:13

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Alcione, 72, usou as redes sociais, nesta quarta-feira (18), para sair em defesa da também cantora Ludmilla, 25, vítima de ataques racistas nos últimos dias. "Mexeu com ela mexeu com outra mulher preta: Eu!", afirmou a artista, que chamou o episódio de inaceitável.

O comentário de Alcione foi feito em um repost feito pela cantora Preta Gil, 45, em sua conta no Instagram. A publicação comenta o recente desentendimento entre as cantoras Anitta, 27, e Ludmilla, 25, que teria motivado ataques racistas de supostos fãs de Anitta contra a colega.

"Não importa quem tem a razão nesta treta. Mas na briga entre duas grandes artistas brasileiras, o racismo é o grande protagonista! Antes de ser cantora, de ser uma compositora, Ludmilla é uma mulher preta e quando ela sofre ataques racistas, todas nós sofremos também!", afirma a publicação.

Alcione então afirmou que "Ludmilla merece todo respeito não só pela cantora talentosa que é, mas por ser uma mulher que luta, vence e vencerá sempre. Vamos parar com a palhaçada". Outros famosos também comentaram em apoio ao post, como as cantoras Elba Ramalho, 68, e Fafá de Belém, 63.

"Que absurdo! Quanta insanidade! Que bom que você usa a sua voz para mudar o que era para já ter mudado faz tempo", afirmou também a influenciadora Mayra Cardi, 36. "Racistas não passarão!
Denunciaremos e combateremos sempre, mas dói tanto, tanto...", disse ainda o ator Sulivã Bispo, 26.

A própria Ludmilla chegou a comentar os recentes ataques racistas que tem sofrido pelas redes sociais nesta quarta. "O racismo criminoso é uma tentativa de tirar nossa humanidade. Só que a gente não vai se calar e não vai abaixar a cabeça", afirmou ela em um comentário no perfil Potências Negras no Instagram.

"Tenho orgulho e consciência do lugar que ocupo. Quando falo, não é só por mim, mas por todos nós, que sofremos diariamente com o racismo. Além de continuar denunciando, vou continuar fazendo meu trabalho como venho fazendo. Por que, aceitem, vai ter preta em posição de destaque sim", disse Ludmilla.

Os mais recentes ataques à cantora teriam sido motivados pelo novo desdobramento da briga envolvendo Ludmilla e Anitta, que começou há mais de um ano por causa da autoria da música "Onda Diferente". A canção, escrita por Ludmilla, acabou sendo registrada também com o nome de Anitta.

O novo capítulo desse desentendimento teria começado após Anitta citar Ludmilla em uma brincadeira durante seu programa no Multishow, Anitta Dentro da Casinha. Lud então divulgou uma carta aberta, em forma de vídeo, contra a ex-amiga, dizendo que sempre foi taxada de inferior pela colega.

No vídeo Ludmilla também contou um episódio do qual nunca se esquece: quando Anitta a chamava de "projetinho de Alcione". "Era esse meu apelido por ela, como se isso fosse uma ofensa, mas mal sabe ela que a Alcione é uma das minhas maiores referências", afirmou a funkeira.

"Toda vez que eu tenho que tocar nesse nome, fala sobre ela, me traz uma sensação muito ruim. Vocês, fãs, são muito privilegiados de ter ela só de distância, ali do palco. Se vocês tiverem um dia de convívio com a pessoa, vão se desapontar", completou Ludmilla, que disse que já chegou a admirar Anitta.

Sem citar Ludmilla, Anitta comentou, nesta quarta, os casos de racismo que surgiram após a revelação de sua briga com Ludmilla, e chamou os autores de "criminosos covardes que se dizem meus fãs estão propagando mensagens de racismo e injuria racial nas redes sociais. Isso é abominável e inadmissível".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Músico vence limitações do distanciamento social oferecendo shows particulares por encomenda
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Grupo Diario de Pernambuco