Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

MÚSICA

Jazzista Ellis Marsalis morre aos 85 anos vítima do coronavírus

Por: AFP

Publicado em: 02/04/2020 07:12 | Atualizado em: 02/04/2020 12:22

 (Foto: Jewel SAMAD / AFP)
Foto: Jewel SAMAD / AFP
O grande jazzista Ellis Marsalis morreu na quarta-feira (2), aos 85 anos, depois de contrair o novo coronavírus, anunciou seu filho Branford. O aclamado pianista e professor - que participou em dezenas de álbuns ao longo de uma carreira que se prolongou por várias décadas - era o pai do trompetista Wynton e do saxofonista Branford.

"É com grande tristeza que anunciou o falecimento de meu pai, Ellis Marsalis Jr., como resultado das complicações do coronavírus", afirmou Branford em um comunicado publicado em seu site, no qual explica que Ellis havia sido hospitalizado no últmo sábado (28). "Meu pai foi um músico e um professor gigante", completou Branford. "Ele fez tudo o que podia para nos tornar o melhor que poderíamos ser".

Wynton publicou fotos dele ao lado do pai no Twitter com um breve comentário: "Ellis Marsalis, 1934-2020. Ele se foi do jeito que viveu: aceitando a realidade". Nascido em Nova Orleans - epicentro do jazz mundial - em novembro de 1934, Ellis gravou com pesos pesados como Cannonball e Nat Adderley, Marcus Roberts e Courtney Pine.

Assim como foi mentor dos filhos Wynton e Branford, que se tornaram músicos de renome mundial, o falecido pianista foi uma figura emblemática do Centro de Artes Criativas de Nova Orleans, da Universidade de Nova Orleans e da Universidade Xavier da Louisiana.

Desde 2018, Ellis integrava o Hall da Fama Musical da Louisiana. O New York's Jazz no Lincoln Center, do qual Wynton é diretor gerente e artístico, anunciou: "Com tristeza e o coração partido, o Jazz no Lincoln Center diz adeus a Ellis Marsalis, um dos artistas e educadores musicais mais renomados desta ou de qualquer época".

"O profundo impacto de Ellis na linhagem da música é personificado pelos vários músicos cujas vidas ele formou, inspirou e educou", completa a instituição.

Jazz, um ritmo impactado pelo coronavírus
O jazz tem perdido grandes nomes desde o início da pandemia do coronavírus. Em 24 de março, faleceu o célebre saxofonista camaronês Manu Dibango, um astro mundial do jazz e do afrobeat. O artista foi o compositor de Soul makossa, um sucesso global dos 1970 que foi resgatado por vários DJs e fenômenos da música pop como Michael Jackson e Rihanna. 

Na última terça-feira (31), o mundo se despediu do  trompetista Wallace Roney, discípulo de Miles Davis, aos 59 anos. A Covid-19 foi fatal para diversos grandes artistas nesta semana. Além do maestro Martinho Lutero, a maestrina Naomi Munakata, o ator Mark Blum e o dramaturgo americano Terrence McNally faleceram em decorrência de complicações do vírus.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Estados Unidos podem ser novo epicentro do vírus
Coronavírus em Pernambuco - resumo de 24/03/2020
Moda: aproveite o tempo em casa para desenvolver seu estilo pessoal
Chefe da ONU pede cessar-fogo imediato e global diante do avanço do coronavírus
Grupo Diario de Pernambuco